Tamanho do texto

Dirigente afirma que clube está no vermelho, mas nega que isso possa forçar a saída de Montillo

Os boatos de que o Cruzeiro não vive uma situação financeira das mais confortáveis foram confirmados na tarde dessa quinta-feira na Toca da Raposa II. A diretoria do clube mineiro assume que atrasou o pagamento dos salários dos funcionários no mês de dezembro, mas afirma que já quitou essa dívida. A situação ganha dimensões maiores com a proposta do Corinthians por Montillo .

Leia também: Montillo balança com proposta do Corinthians e deixa futuro em aberto

O gerente de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa, assumiu publicamente que os ordenados de dezembro não foram pagos na data prevista. "Alguns dias realmente houve atraso. Final de ano é conturbado. Temos um problema sério que é o prejuízo de falta de estádio para jogar em Belo Horizonte. Um atraso de quatro cinco dias. Teríamos que ter pago no quinto dia útil do mês e pagamos hoje (quinta-feira). Uma situação que é interna e estou esticando demais o assunto de forma desnecessária", declarou o cartola cruzeirense.

Confira também: Ainda longe, Montillo pauta apresentação de reforços no Corinthians

Valdir Barbosa afirmou que não existe uma crise financeira no Cruzeiro, mas revelou que o clube não tem trabalhado no superávit. "Se você me disser um clube brasileiro que fechou o ano com superávit, eu gostaria de saber. Barcelona dá prejuízo, Real Madrid. Só não dá prejuízo o time do Abramovich (Chelsea), o Manchester City, que colocam dinheiro do próprio bolso. Quem não tem esse suporte, está no vermelho. Não existe clube brasileiro que trabalhe com superávit", afirmou Valdir Barbosa.

O dirigente falou ainda sobre a negociação de Montillo com o Corinthians . "A situação do Montillo está inalterada desde o último encontro do dirigente do Corinthians (Duílio de Monteiro Alves) com o Gilvan (de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro)", disse em tom contundente.

Para Valdir Barbosa, algumas notícias sobre a situação financeira do Cruzeiro são "plantadas" para forçar a saída do argentino. "Já li notícias e pensei como um camarada escreve alguma coisa daquela. Alguém tem que ter responsabilidade sobre a matéria escrita. Sabemos que existem jogadas extras para pressionar. Mas quem tenta pressionar o Cruzeiro está começando agora, não trabalhamos sob pressão", concluiu.

O Cruzeiro segue exigindo 15 milhões de euros para vender Montillo. O Corinthians já fez uma proposta oficial de oito, enquanto o São Paulo também está na parada para levar o argentino . O jogador segue fazendo sua pré-temporada na Toca da Raposa II, mas os próprios companheiros assumem que ele vive uma expectativa por conta da transferência.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente o atraso no pagamento de dezembro