Volante e atacante mostraram estar muito satisfeitos por assinar pelo time mineiro e jogar a Libertadores

O Cruzeiro apresentou nesta segunda-feira mais dois reforços para a disputa das competições da temporada. Trata-se do volante Leandro Guerreiro, que chega do Botafogo, e do atacante Reis, que veio da Ponte Preta. O ex-botafoguense não escondeu a alegria de vestir a camisa do Cruzeiro e afirma que chega motivado para jogar a primeira Libertadores da sua carreira.

"Nunca joguei uma Libertadores. Foi um dos fatores que me fizeram acertar com o Cruzeiro. Jogar uma Libertadores é um objetivo de qualquer jogador e mais ainda conquistá-la. Vou trabalhar para ajudar o grupo a conquistar esse título. Estou muito feliz, alegre e satisfeito. Espero ter um ano muito feliz, com muitas vitórias, e honrar esta camiseta a cada jogo. Sou profissional, quero demonstrar a mesma determinação e a mesma vontade", declarou o atleta.

Leandro Guerreiro encara com naturalidade a concorrência que terá pela frente para conseguir a titularidade no Cruzeiro. Segundo ele, a briga será acirrada e se necessário aceita jogar como zagueiro para não fica de fora da equipe.

Atacante Reis e volante Leandro Guerreiro são apresentados no Cruzeiro
Vipcomm
Atacante Reis e volante Leandro Guerreiro são apresentados no Cruzeiro

"Sei que a concorrência é dura, mas é sadia, boa. O Cruzeiro precisa de um elenco forte, grande, com jogadores de qualidade. Todo mundo vai jogar. Quem ganha com a concorrência é o Cruzeiro. Se me perguntar, eu prefiro atuar como volante. Me adapto bem como terceiro zagueiro, na sobra. Se o Cuca precisar, estarei sempre à disposição, para ajudar ele e o grupo também", afirmou o jogador, que assinou contrato por dois anos.

nullOutro atleta que desembargou na Toca da Raposa foi o atacante Reis, que chegou animado com a oportunidade que terá de mostrar seu futebol. "Vejo como a grande oportunidade da minha vida. Um clube da grandeza do Cruzeiro, que eu sempre sonhei em jogar. Era um sonho antigo do meu avô. Fiz uma boa Série B na Ponte Preta, e vou procurar fazer um bom trabalho aqui no Cruzeiro", declarou Reis.

O jogador afirma que teve que se adaptar ao estilo de jogo dos treinadores paulistas, que, segundo o atleta, é diferente de outros estados. "Mudaram algumas características. Em São Paulo os treinadores não gostam de jogador muito fixo na área. Tive que atuar mais pelas beiradas, e fui me adaptando. Consegui chegar nessa posição, de me movimentar, mas também ser um homem de referência no ataque", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.