Técnico diz que Brasileiro virou mata-mata e ignora fato de o time alvinegro ter perdido só 1 jogo no Engenhão

A velha máxima "time que quer ser campeão não escolhe adversário" sofreu pequena adaptação de Cristóvão Borges. Vice-líder do Campeonato Brasileiro , o Vasco enfrenta o Botafogo , domingo, no Engenhão, pela 34ª rodada. O que para muitos é o motivo de preocupação não ganha tanta importância assim no aquecimento do clássico para treinador cruzmaltino: o aproveitamento do time alvinegro no Engenhão em 15 partidas na atual competição - apenas uma derrota, com 11 vitórias e três empates.

LEIA TAMBÉM: Veja a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Cristóvão avisa que nesta reta final de temporada, nada mais o assusta. E é isso o que ele vem tentando transmitir aos jogadores. Seu argumento cresce ao citar a derrota para o Figueirense (1 a 0) , no momento em que a equipe dirigida por Caio Júnior não podia tropeçar, já que também briga pelas primeiras posições.

VEJA TAMBÉM: Dedé é o maior zagueiro-artilheiro do Vasco dos últimos 40 anos

Cristóvão ignora o péssimo estado gramado do Engenhão
Agência O Globo
Cristóvão ignora o péssimo estado gramado do Engenhão
"Eles têm bom aproveitamento lá, mas quando precisaram, perderam...Então, não me prendo a isso. Não dá mais para temer isso ou aquilo. Respeitamos o Botafogo, mas jogar lá dentro é mais um dos nossos desafios", analisou Cristóvão.

O treinador definiu as cinco partidas restantes a partir de agora como “mata-mata”. Com 58 pontos, o Vasco perde a primeira colocação para o Corinthians no critério de desempate: número de vitórias. No discurso do treinador, fala-se em gordura.

"Temos que buscar folga na frente para fazer vantagem. E folga só vem com vitória", comentou o treinador, passando por cima também do estado do gramado do Engenhão, muito criticado até pelos jogadores alvinegros.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

"Eles (jogadores das duas equipes) vão continuar reclamando, mas, na hora em que a bola rolar, o clima muda. É um jogo decisivo, e eles vão se superam. É como eu disse, não dá para se assustar mais com nada agora".

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e comente o clássico com o Botafogo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.