Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cristiano Ronaldo se aproxima de recorde e adia a festa do Barça

Se Real perdesse do Getafe, Barcelona seria campeão, mas português fez 3 e abriu vantagem na artilharia

Gazeta |

O Real Madrid fez a sua parte nesta terça-feira para evitar a conquista antecipada de seu arquirrival do título espanhol. Os merengues entraram em campo diante do desesperado Getafe com a missão de vencer, evitando a festa do Barcelona, e ajudar Cristiano Ronaldo a se isolar na artilharia da liga e bater recordes. A vitória por 4 a 0 no Santiago Bernabéu, com três gols do português, foi o suficiente.

Com sua já peculiar mistura de oportunismo com habilidade e eficiência para colocar a bola nas redes, Cristiano Ronaldo aproveitou-se de duas assistências de Ozil e ainda converteu um pênalti para chegar a 36 gols na liga, cinco a mais que Lionel Messi. O astro está a dois do recorde do mexicano Hugo Sánchez, ídolo do Real Madrid, e do espanhol Telmo Zarra, do Athletic Bilbao, que balançaram as redes 38 vezes em uma só temporada no torneio.

Por outro lado, foi a 49 gols na temporada e ultrapassou a marca do húngaro Ferenc Puskas (47) como maior goleador merengue em um ano, somadas todas as competições. Além disso, foi o primeiro a fazer seis hat-tricks (três gols numa mesma partida) em uma mesma edição do Espanhol. Ver o seu jogador mais badalado alcançar feitos pessoais é um consolo para uma temporada em que o clube da capital, mais uma vez, verá uma celebração catalã na principal competição do país. Basta ao Barcelona, agora com 91 pontos, cinco acima do Real, empatar fora de casa com o Levante nesta quarta-feira para ser tricampeão nacional.

AFP
Só faltou a Cristiano Ronaldo comer a bola no Santiago Bernabéu...

Os merengues, entretanto, fizeram sua parte na antepenúltima rodada do Espanhol para dar uma alegria a seus torcedores. Além de atrapalhar o Barça, algo que não conseguiu fazer tanto no Campeonato Espanhol quanto na Liga dos Campeões, o objetivo era não só manter Cristiano Ronaldo à frente de Messi na lista de artilheiros, mas torná-lo um mito em seus números.

Para ajudar seu compatriota, José Mourinho escalou Ozil, capaz de executar assistências suficientes para o melhor jogador do mundo em 2008, para a Fifa, concluir. Logo aos 23 minutos, Ozil, da lateral direita, cruzou com precisão para Cristiano Ronaldo exibir sua impulsão e testar firme nas redes do Getafe.

Tocando a bola para comprovar seu domínio durante todo o confronto, o Real Madrid não se desesperou para aumentar o placar no segundo tempo. Aos 12 minutos, o goleiro Mejías interceptou Higuain na área, mas a deixou a bola limpa nos pés de Ozil, que tocou rasteiro para Cristiano Ronaldo, dominar e ver seus adversários se desesperarem em vão na tentativa de evitar mais um gol dele.

Com os três pontos garantidos, José Mourinho ainda aumentou o poder de fogo de sua equipe colocando Adebayor e Benzema, e o francês, em um de seus primeiros toques na bola, dominou com qualidade um lançamento longo na área e finalizou com a mesma eficiência para fazer o terceiro gol dos anfitriões.

O confronto já estava nos acréscimos, mas ainda houve tempo para Cristiano Ronaldo aproximar-se ainda mais de ser recordista no Campeonato Espanhol. Enquanto Adebayor e seus colegas desperdiçavam oportunidades, o português aproveitou-se de uma cobrança de pênalti para fechar a goleada e ainda fazer a festa de um torcedor em particular, indo às arquibancadas do Santiago Bernabéu para entregar a camisa que usou no jogo.

Leia tudo sobre: real madridcristiano ronaldoespanhafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG