Vasco exige que Baixinho comprove valor exigido em confissão de dívida assinada por ex-dirigente

Romário sobra dívida de R$ 50 milhões com o Vasco
Futura Press
Romário sobra dívida de R$ 50 milhões com o Vasco
Nos anos 80, Roberto Dinamite e Romário foram companheiros no time do Vasco bicampeão carioca de 87/88. A presenta do eterno ídolo do clube ao lado do novato atacante foi importante no início de carreira do Baixinho. Porém, quase 30 anos depois, a relação extra-campo não é das melhores. Dinamite, hoje presidente do clube, não reconhece uma antiga dívida do clube com o ex-jogador e o caso está indo parar na Justiça.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Oficialmente, o Vasco não se pronuncia sobre a ação movida pelo hoje deputado federal do PSB-RJ cobrando R$ 50 milhões – valor que começou com R$ 22 milhões há oito anos. O vice-presidente jurídico do clube, Aníbal Rouxinol, prefere não se pronunciar. O dirigente alega que o Vasco, por não ter sido notificado oficialmente, não deve se manifestar. Segundo ele, para o clube, não existe processo.

Leia mais: Romário entra na Justiça cobrando R$ 50 milhões do Vasco

A questão, porém, é de ordem política. Romário tem uma confissão de dívida assinada pelo ex-presidente Eurico Miranda, inimigo mortal de Dinamite. Em retaliação ao antigo desafeto e por também não gozar de boa relação com o Baixinho, Dinamite, tão logo assumiu o clube em meados de 2008, comunicou ao ex-atacante que as contas seriam revistas.

Confira ainda: Juninho admite que imitou tricolor Deco no gol contra o Libertad

A atual gestão pediu que o Baixinho enviasse os contratos que justificassem o valor da dívida. A posição da diretoria é a seguinte: caso Romário comprove o valor exigido, o Vasco paga. No entanto, como boa quantia deste valor é referente a empréstimo pessoal a Eurico, num período em que o clube atravessava grave crise financeira, o ex-jogador não terá como comprová-la.

Mesmo sem se pronunciar de forma oficial, o Vasco não esconde que deve ao jogador. Mas quer que ele prove o que sendo cobrado. O acordo com Eurico Miranda se deu entre 2003 e 2004. Na época, ficou acertado que o Vasco pagaria ao Baixinho os R$ 22 milhões em parcelas mensais durante 20 anos.

Entre para a torcida virtual do Vasco:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.