Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Criciúma domina do início ao fim, vence e tira o Sport do G4

Time pernambucano foi batido com gol de Roni e cedeu seu lugar entre os quatro melhores para o Americana

Gazeta |

Não deu nada certo para o time do Sport nesta terça-feira. Pressionados a partida inteira por um Criciúma motivado, os pernambucanos não conseguiram jogar o futebol que os colocou dentro do G4, foram derrotados por 1 a 0, e deixaram o seleto grupo do Brasileirão da Série B.

Veja a tabela da Série B

Com um gol marcado por Roni aos 18 do primeiro tempo, a equipe conseguiu encostar no G4 para a festa da torcida catarinense, que compareceu em peso e incentivou sua equipe, ganhando os aplausos do técnico Márcio Goiano ao fim da partida.

Futura Press
Marcelinho Paraíba, principal destaque do Sport, foi marcado de perto durante a partida

O Jogo
Os primeiros quinze minutos de bola rolando não fugiram do clichê dos times "se estudando", mas não foi por isso que deixou de reservar alguns lances de emoção.

Logo aos dois minutos houve um bate-rebate dentro da área do Sport, mas Schwenck investiu faltosamente contra o goleiro Magrão e o árbitro paralisou o lance. Dois minutos depois, o Criciúma voltou a pressionar. Roni bateu por cobertura de fora da área vendo o arqueiro adiantado, mas a bola foi por cima do gol.

Sob os gritos de PC Gusmão, o Sport resolveu mostrar o futebol que o colocou dentro do G4 na última rodada da Série B e tomou as rédeas da partida. Aos sete minutos, Bruno Mineiro provou que o jogo deveria ser franco e não dominado pelos donos da casa. Depois de limpar a marcação, girar e bater forte, para fora, deixou o torcedor do Criciúma apreensivo.

Aos dez minutos, uma grande infelicidade para os pernambucanos, que perderam o volante Daniel Paulista contundido. O experiente jogar havia se tornado titular com a lesão de Naldinho depois de meses se recuperando. Com dores na perna direita, deu espaço para Josias.

A tônica do jogo era a disputa acirrada, lá e cá. Marcelinho Paraíba cobrou falta com perigo aos 15 e, três minutos depois, o Criciúma devolveu, mas dessa vez para fazer Magrão ir buscar dentro do gol.

O lateral João Victor cruzou pela esquerda e ninguém alcançou. Roni, bem posicionado próximo à segunda trave, bateu na saída do camisa 1 e abriu o placar em Heriberto Hulse, para a festa da torcida catarinense.

O Criciúma continuou pressionando e, aos 32, Pirão tirou do zagueiro do Rubro-Negro e finalizou da entrada da área para boa defesa de Magrão, que continuou trabalhando duro até o fim da primeira etapa, quando saiu dirigindo impropérios aos defensores de sua equipe.

Antes do apito final, no entanto, um dos belos momentos dessa rodada da Série B. Schwenck aplicou um chapéu sobre o defensor do Sport, que só ficou olhando a torcida gritar "olé". No lance seguinte, o atacante ainda tirou um "uh" das arquibancadas quando cabeceou por cima do gol.

O segundo tempo foi ainda mais intenso, principalmente por causa dos três cartões amarelos e do vermelho recebido por Henik aos 30.

A pressão seguiu no segundo tempo, já que o Sport mal encostava na bola. Com Guilherme aos 12, Schwenck aos 16, Pirão aos 22, e novamente Guilherme, aos 23, o Criciúma mostrou quem mandava na partida.

Os pernambucanos tentaram reagir no desespero, mas já era tarde. A equipe volta a sair do G-4, ao passo que o Criciúma ganha fôlego na tentativa de alcançá-lo.

Leia tudo sobre: Série B 2011CriciúmaSport

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG