Na estreia do técnico Guto Ferreira, time catarinense obteve a segunda vitória na Segundona e subiu para o 8º lugar

Foi no sufoco, mas o técnico Guto Ferreira teve a estreia que esperava no Criciúma. Atuando em casa, a equipe até jogou bem, mas não conseguia sair do 0 a 0 com o ASA-AL e chegou a ouvir vaias dos torcedores no Heriberto Hulse. No entanto, aos 51 minutos, Diogo Oliveira sofreu pênalti que Schwenck converteu, para a alegria dos anfitriões.

Com o resultado, os catarinenses chegaram à  segunda vitória em cinco rodadas. São oito pontos ganhos, que os aproximam do grupo da frente . Já o Asa soma apenas quatro pontos e se mantém na zona de rebaixamento. Na próxima rodada, os alagoanos continuam sua peregrinação e viajam até São Paulo para encarar o Grêmio-SP, na sexta-feira. Já o Criciúma recebe o Boa, no mesmo dia, no Heriberto Hulse.

O jogo

Atuando em casa e com os olhares do novo treinador, o Criciúma foi superior durante toda a primeira etapa. A equipe, porém, encontrou algumas dificuldades para furar a marcação do ASA e não conseguiu balançar as redes.

O primeiro lance de perigo foi dos alagoanos. Logo no primeiro minuto, em um rápido contra-ataque, Léo Dias ficou cara a cara com Andrey e chutou forte, para grande defesa do goleiro do Criciúma.

Após o susto inicial, Breitner entrou em ação e foi o autor das principais jogadas dos catarinenses. Aos 18 minutos, o meia fez grande jogada e rolou para Schwenck, que caiu, dentro da área, e ficou pedindo pênalti. O venezuelano atuou novamente como garçom, aos 20, ao partir em velocidade pela direita e passar para Zé Carlos, que furou na hora de concluir para o gol.

A bola parada de Breitner também levou perigo.Aos 32 minutos, o meia cobrou falta pela esquerda, Thoni cabeceou com perigo, mas a zaga conseguiu afastar. Mais tarde, em novo cruzamento do venezuelano, o goleiro Tutti falhou, mas ninguém apareceu para empurrar a bola para o gol.

Assim como a primeira, a segunda etapa começou com uma grande chance de gol para o ASA. Fernando Sá ganhou da marcação e rolou para Raulen chutar, assustando o goleiro Andrey. O Criciúma respondeu com Thoni, em jogada semelhante. Tutti mais uma vez trabalhou bem, mantendo a meta intacta.

Aos 20 minutos, Guto Ferreira substituiu Breitner por Pedro Carmona. O jogador assumiu a bola parada e já em seu primeiro lance levou perigo. Após cobrança de escanteio fechada, Roni testou firme para nova grande defesa de Tutti.

Schwenck teve a chance de dar a vitória ao Criciúma, mas, cara a cara com o goleiro, e livre de marcação, o atacante chutou em cima de Tutti, para desespero dos catarinenses. Toda a insistência foi compensada no último minuto de jogo. Diogo Oliveira invadiu a área e foi derrubado. Na cobrança, Schwenck converteu a penalidade e garantiu os três pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.