"Craque" descoberto pela internet é dispensado do Flamengo

Maycon Santana rescindiu com o clube e pode acertar com o Macaé. Coordenador da base afirma que atleta não evoluiu como esperado

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro | 14/02/2011 18:04

Compartilhar:

Veja o vídeo que levou Maycon ao Flamengo

Maycon Santana não é mais atleta do Flamengo. O garoto, que chegou ao clube com 14 anos (hoje tem 18) por causa de um vídeo exibido na internet e um talento fora do comum, não evoluiu como os profissionais do clube esperavam. Foi essa a justificativa do coordenador da base, Toninho Barroso, para a rescisão do contrato do jogador que não chegou a atuar na categoria principal. Ele sequer esteve na lista da delegação que venceu a Copa São Paulo de Juniores em 2011. O atleta confirmou a saída do Flamengo, mas preferiu não conceder entrevista, sob orientação do seu empresário. Ele pode ser anunciado pelo Macaé nos próximos dias.

"Essa grande visibilidade em cima do Maycon, desde a sua chegada do Flamengo, atrapalhou um pouco, por isso acho melhor que não fale agora", explicou o agente Márcio Santos. De acordo com o empresário do atleta, a sua saída aconteceu por conta de problemas com a comissão técnica. "Existia uma resistência da atual comissão técnica com o Maycon. Na visão do Paulo Henrique (técnico dos juniores), não importa tanto a habilidade, ele valoriza mais disciplina tática, movimentação. Não aceitava muito o estilo de futebol do Maycon. Diante disso, o Maycon acabou se desgastando com ele e não teve muita oportunidade, ficou fora da Copa São Paulo de Juniores".

Desde a sua chegada, no início de 2007, diversos problemas já foram detectados por quem comandava a base, entre eles anemia e verminose. Rivelino Serpa, na época à frente do departamento no Flamengo, contou que o jogador tinha potencial técnico, mas a maior dificuldade, no início, era fazer com que se socializasse com os demais aspirantes a profissionais. Na época, ele já nutria uma idolatria pelo astro do Real Madrid, Cristiano Ronaldo, o que chegou a atrapalhar seu desenvolvimento no clube posteriormente, de acordo com pessoas próximas ao jogador.

Foto: Arquivo pessoal

O tímido Maycon Santana ao lado do então técnico dos juvenis do Flamengo, Rogério Lourenço, em Adustina, na Bahia

“Ele veio de Adustina, no interior da Bahia, era muito pobre, tinha problemas. Foi feito um trabalho de socialização para que se ambientasse à cidade, ao clube. O Maycon nunca tinha saído de Adustina, nem para Salvador. O Paulo Ribeiro, psicólogo que já deixou o Flamengo, é que coordenou. Ele chegou a voltar para a sua cidade, aí mandamos um assistente social para ver como era a vida dele em Adustina. Foram oito meses de adaptação, desde que chegou ao Flamengo, voltou para a Bahia e depois retornou para de fato se tornar atleta da base. Ele mostrava potencial técnico, mas tinha de ser muito trabalhado”, disse Serpa. “Ele chegou a disputar algumas partidas como titular no juvenil com o Rogério Lourenço, que foi até Adustina o observar. Até eu sair de lá tinha uma evolução, não na velocidade esperada, mas existia. Foi feito também um fortalecimento físico”.

Timidez de Maycon: "Houve um treino em que fomos buscá-lo embaixo da cama"

Para ilustrar a timidez de Maycon, que posteriormente fez um trabalho para ganho de massa muscular, Serpa contou um fato inusitado. Ele afirmou ainda que, até a sua saída da coordenação da base do Flamengo, em outubro de 2008, a idolatria do garoto por Cristiano Ronaldo era normal. “Enquanto eu estava lá não atrapalhava, ele tinha admiração como qualquer garoto tem por um ídolo. O principal foco do trabalho foi justamente a socialização. Teve um treino que fomos buscá-lo embaixo da cama, estava escondido pois não queria sair do quarto. Nosso objetivo era tornar a vida dele mais sadia. Depois disso é que a gente passa a se preocupar com a parte futebolística”.

Maycon Santana foi descoberto pelo Flamengo através de um vídeo divulgado no Youtube pelo também baiano Allan Ribeiro, que conhece o jogador desde os cinco anos de idade e é amigo da família. Ele, porém, acredita que faltou um acompanhamento especial do Flamengo, já que Maycon jamais havia atuado, ou pisado, em uma grande cidade, e que também faltou humildade ao atleta. Para Allan, a idolatria por Cristiano Ronaldo se tornou excessiva.

Foto: Arquivo pessoal Ampliar

Após trabalho especial no Flamengo, Maycon Santana ganhou músculos, mas não conseguiu se firmar

“Acho que faltou um acompanhamento mais de perto do Flamengo, por causa dos problemas de adaptação que ele teve. Mas também faltou mais vontade, dedicação e humildade ao Maycon. Ele ainda não é ninguém e precisa mostrar o que sabe. Para mim, tem potencial para ser até melhor do que o Cristiano Ronaldo”, disse Allan, que é torcedor do Flamengo e viu frustrado o seu sonho. “Queria vê-lo com a 10 que foi de Zico”.

Toninho Barroso, porém, não concorda. O atual coordenador da base do clube preferiu apenas dizer que a evolução do atleta ficou aquém do esperado e que isso é normal no esporte. “Não tem nada a ver. Ele pode gostar de quem quiser. Bom sinal gostar de um jogador do talento do Cristiano Ronaldo. O problema é que outros o superaram e isso acontece todo dia no futebol. Ele não evoluiu e saiu. Pode perfeitamente dar certo em outro lugar”. O gerente da base do Macaé, Luís Sérgio, conhecido como “Pezão”, disse que ainda não há nada assinado com o jogador, mas não negou a negociação em andamento.
 

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo