Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coritiba vence o Caxias e bate recorde do Palmeiras

Paranaenses conquistam 22ª vitória seguida, passam às quartas da Copa do Brasil e vão pegar o time paulista

Gazeta |

O Coritiba conseguiu sua classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil e, de quebra, entrou para a história do futebol brasileiro. Com o 1 a 0 diante do Caxias-RS, no Estádio Centenário, o clube paranaense chegou a sua 22ª vitória consecutiva na temporada, com 27 jogos de invencibilidade, batendo o recorde do Palmeiras, de 1996.

Jogando com a vantagem dos 4 a 0 do jogo de ida, o melhor ataque do país, com 73 gols, desta vez teve dificuldade para balançar as redes e precisou da ajuda de um zagueiro. Aos 27 minutos do segundo tempo, Émerson aproveitou cobrança de falta na área para subir e testar para o gol.

O adversário do Coritiba na próxima fase será justamente o Palmeiras, com a primeira partida marcada para o Estádio Couto Pereira, dia 05 de maio, data já divulgada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Futura Press
Rafinha arma o chute durante o jogo contra o Caxias, que classificou o Coritiba

O jogo
Com uma grande vantagem nas mãos, o Coritiba administrava bem o jogo desde o início, segurando a pressão e quase abrindo o placar logo aos seis minutos, em chute de Davi, que pegou rebote e parou em Lima, que salvou quase em cima da linha. O clima nas arquibancadas era tenso, com muitos protestos. Dentro de campo o quadro era o mesmo, com algumas faltas mais duras, de ambos os lados.

As oportunidades de gol eram raras, mas as melhores eram criadas pelo Alviverde. Aos 14 minutos, Léo Gago levantou na medida para Leonardo, que cabeceou para ótima defesa de Matheus. Jogada ensaiada, aos 21 minutos, e mais uma testada firme na área, desta vez de Cleiton, pela linha de fundo. O time grená até balou as redes com Éverton, aos 27 minutos, mas o impedimento foi marcado.

O Caxias voltou a crescer na partida e tinha maior posse de bola, embora grande dificuldade para criar chances reais de abrir o placar. Aos 30 minutos, Pedro Henrique fez jogada individual, foi desarmado e ficou no chão pedindo a marcação de pênalti, não anotado. A equipe da casa voltou a assustar apenas aos 44 minutos, com uma bomba de Gerley, que passou por todo mundo e saiu raspando.

Na segunda etapa, nenhuma modificação nas equipes. Depois de muita disputa no meio-campo, o Caxias criou uma boa oportunidade aos sete minutos, com Pedro Henrique, que arrematou da entrada da área, à esquerda da meta. A resposta veio com Léo Gago, no minuto seguinte, com um petardo que parou nas mãos de Matheus.

O Coxa não fazia uma de suas melhores partidas na temporada e errava demais, como aos 13 minutos, quando Leonardo recebeu com liberdade, na cara do gol, e chutou em cima do goleiro. Aos 16 minutos, Pedro Henrique cruzou e Cleiton apareceu no meio do caminho para afastar. Os dois treinadores mexeram nos times buscando um último gás para a reta final da partida.

E se o ataque não estava funcionando, um zagueiro apareceu para entrar para a história do Coxa. Aos 27 minutos, Rafinha cobrou falta e Émerson apareceu para desviar de cabeça para as redes. Aos 32 minutos, foi a vez de Jonas reclamar pênalti e não ser atendido. Aos 38 minutos, lance polêmico. Lima empurrou para as redes, mas a arbitragem anulou marcando impedimento. Ainda teve tempo para reclamação de Geraldo, derrubado na área aos 43 minutos, sem anda marcado.

 

Leia tudo sobre: CoritibaCopa do Brasil 2011Palmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG