Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coritiba vence clássico emocionante e garante título do turno

Triunfo sobre o Atlético-PR em jogo de seis gols garante uma vaga na final do Paranaense ao time alviverde

Gazeta |

nullO Coritiba derrotou o arquirrival Atlético-PR por 4 a 2, ontem, no Couto Pereira, pelo Campeonato Paranaense. O resultado garantiu ao time alviverde o título do primeiro turno e uma vaga para a final do campeonato com uma rodada de antecedência.

Apesar do resultado elástico, o jogo foi complicado para o Coritiba, especialmente no segundo tempo, quando o Atlético esboçou sua reação.

Depois de um início equilibrado, o Coritiba começou a pressionar com mais contundência e abriu o placar aos 17 minutos, com Bill, que teve tranquilidade para ajeitar no meio da defesa e arrematar para as redes. Aos 22 minutos, Jonas, de cabeça, ampliou. O terceiro também veio com uma testada firme, de Davi, dois minutos depois. Aos 46 minutos, Nieto, de peixinho, descontou.

O Rubro-Negro acordou com o gol e se arrumou no intervalo. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Nieto aproveitou cruzamento para marcar mais um. A reação acabou aos 28 minutos, quando Davi pegou rebote e mandou o petardo para o fundo das redes.

Na próxima rodada, o Coritiba enfrenta o Cianorte, domingo, no Estádio Olímpico Albino Turbay, no interior do Estado. Já o Atlético Paranaense terá pela frente, no mesmo dia, o Rio Branco, na Arena da Baixada.

O jogo

Com bastante correria, mas estudo de ambos os lados, o jogo começou com velocidade e precaução ao mesmo tempo, por ambos os lados. Aos três minutos, o primeiro chute a gol, em cobrança de falta de Léo Gago, pela linha de fundo. Donizete e Vítor se estranharam, aos seis minutos, mostrando a tensão do clássico. O Coxa se mostrava mais audacioso e, aos oito minutos, Davi recebeu, abriu o espaço e chutou pra defesa de Sílvio.

Embora houvesse equilíbrio, o time da casa tinha maios volume no campo ofensivo, enquanto o Furacão buscava surpreender no contra-ataque. Aos 15 minutos, Bill arrematou de fora da área, Silvio se atrapalhou todo, mas conseguiu evitar o frango no Alto da Glória. Na resposta, Paulo Bater cobrou falta e Edson Bastos fez linda defesa. A partida pegou fogo e o gol parecia questão de tempo. Ele veio aos 17 minutos, com Bill, que com muita tranquilidade abriu espaço e chutou para o fundo das redes.

O gol animou ainda mais a equipe coxa-branca, empurrada pela festa do torcedor. Aos 22 minutos, Marcos Aurélio cobrou escanteio, Jonas desviou, a bola bateu no travessão e morreu no fundo do gol. O ritmo alviverde era de goleada. Dois minutos depois foi a vez de Davi, também de cabeça, ampliar. O Atlético-PR tentava arrumar seu meio campo pra evitar uma tragédia maior. Aos 34 minutos, Madson chutou, mas sem direção. Até que, aos 46 minutos, Nieto, de peixinho, descontou, fazendo o 1000º gol na história do Atletiba.

Depois do intervalo, Kléberson entrou para fazer sua reestreia coma camisa rubro-negra. Determinado a reverter o resultado, o Furacão chegou ao segundo gol logo aos dois minutos, novamente com Nieto, que aproveitou cobrança de escanteio de Madson para subir no segundo andar e cabecear para as redes. Aos quatro minutos, Marcos Aurélio cobrou falta no ângulo e Silvio foi buscar.

Com o jogo dominado nos 45 minutos iniciais, o Coxa mostrou que sentiu o golpe, e errava demais. Aos 10 minutos, Marcos Aurélio fintou a marcação e chutou à direita da meta. O ritmo caiu um pouco, mas o resultado estava em aberto. Aos 15 minutos, Paulo Baier cobrou falta e a bola passou com perigo. Aos 17 minutos, Heracles tentou encontrar Paulo Baier no meio da defesa, mas Edson Bastos deixou o gol para interceptar. Expectativa aos 24 minutos, com Baier cobrando falta na entrada da área, para fora.

Quando o Furacão se aproximava mais do empate, veio o banho de água fria, para alegria da torcida no Couto Pereira. Aos 28 minutos, Davi aproveitou rebote depois de cobrança de escanteio e fuzilou para as redes para fazer o quarto. Confusão entre os jogadores no gramado e Guerrón foi expulso por agressão, logo depois de entrar. O jogo mudou e, aos 36 minutos, Bill arriscou da entrada da era e Silvio fez boa defesa. Com um atleta a mais, o Coritiba administrou bem.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG