Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coritiba só precisa definir situação do meia Rafinha para estrear

Jogador ganhou ação trabalhista contra o São Paulo, mas depende de a CBF homologar seu atestado liberatório

Altair Santos, iG Curitiba |

O Coritiba só precisa definir uma contratação para fechar o elenco que vai estrear no Campeonato Paranaense, dia 16 de janeiro, contra o Operário de Ponta Grossa. A única pendência diz respeito ao meio-campista Rafinha. O jogador, que foi um dos destaques do clube na disputa da série B do Campeonato Brasileiro, depende da homologação do atestado liberatório por parte da CBF.

Sem esse documento, nem o jogador nem o Coritiba tem como formalizar um novo contrato. A diretoria do clube, porém, se mostra otimista. “Agora, com a reabertura da CBF, após o recesso do fim de ano, acreditamos que esse problema será resolvido”, diz o superintendente do Coritiba, Felipe Ximenes. Rafinha tornou-se dono de seus direitos federativos ao ganhar ação contra o São Paulo, em 1.ª instância da Justiça do Trabalho.

Caso confirme Rafinha, o Coritiba começará a temporada com 32 jogadores no elenco. Mesmo com a situação indefinida, o meio-campista se apresentou ao clube nesta segunda-feira, junto com outros 30 atletas. Do grupo, 23 são remanescentes do elenco de 2010, cinco são caras novas e três foram promovidos das categorias de base. Quem chega como reforço são o lateral-direito Maranhão, que ainda não se apresentou, o lateral-esquerdo Elitinho, o zagueiro Emerson, o meio-campista Davi e o atacante Anderson Aquino.

O Coritiba perdeu 10 jogadores. Dois deles foram lamentados pelo clube: os meio-campistas Dudu, que após ser convocado pela seleção brasileira sub-20 foi reivindicado pelo Cruzeiro, que detém seus direitos, e Enrico, que voltou para o Vasco da Gama.

Leia tudo sobre: coritibarafinhacampeonato paranaense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG