Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coritiba encara fase mais difícil da Série B: a das renovações

Jogadores que foram campeões estão valorizados, mas clube apela ao ¿ambiente família¿ para conseguir segurá-los

iG São Paulo |

O Coritiba vai enfrentar em dezembro a parte mais difícil da Série B do Campeonato Brasileiro. Depois de ter vencido a competição com relativa facilidade ¿ liderou por 21 rodadas e esteve no G4 em 31 delas -, o clube agora começa a duelar com as renovações de contrato. Os jogadores se valorizaram, boa parte não pertence ao Coritiba e o assédio sobre eles é grande.

Para conseguir segurar a espinha dorsal do time, sobretudo do meio-campo para frente, o clube usa de todas as armas. Fatores como sentimentalismo e qualidade de vida em Curitiba entram no arsenal. Um exemplo é o meio-campista Enrico, que pertence ao Vasco. Em tese, o jogador deverá voltar ao clube carioca. Só que a mulher dele, Stela, que é sueca, adaptou-se à capital paranaense e quer que Enrico fique.

Segundo o superintendente-geral de futebol do Coritiba, Felipe Ximenez, o ambiente família que o Coritiba criou em 2010 pode ajudar nas negociações. Os jogadores se tornaram amigos fora do campo, e nem eles nem as famílias querem se desfazer disso, explica Ximenez, que também foi assediado. O Grêmio tentou levá-lo, mas o dirigente recusou.

Além de Enrico, o Coritiba trabalha para segurar os atacantes Leonardo e Marcos Aurélio e o meio-campista Rafinha. Esse deu um grande passo para conseguir permanecer no clube. Na terça-feira, a 11.ª vara da Justiça do Trabalho de Curitiba liberou o jogador dos vínculos que ele tinha com o São Paulo. Em 2009, Rafinha atuou emprestado ao Paraná Clube, que não depositou o FGTS por três meses. O São Paulo, por ser dono dos direitos do jogador, deveria ter efetuado o pagamento. Como não fez, a Justiça do Trabalho entendeu que o jogador não pertence mais ao clube paulista, que já avisou que vai recorrer.

Dos jogadores que foram destaque do Coritiba na Série B, o único que dificilmente dará margem para negociações será o volante Léo Gago. Não que ele também não queira ficar. Acontece que o Vasco, que detém os direitos sobre o jogador, já anunciou que o quer para a temporada de 2011. O Coritiba tenta uma composição com o clube carioca, que pode resultar na saída de Léo Gago e na permanência de Enrico.

Leia tudo sobre: coritibasérie b

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG