Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coritiba acha caminho do gol e bate maior rival pela primeira vez

Temporada 2010 vai terminar com o Atlético Paranaense balançando menos as redes do que o adversário

Altair Santos, especial para o iG |

Pela primeira vez neste século, o Coritiba vai terminar a temporada com o título de melhor ataque do futebol paranaense. O clube já tem 109 gols marcados em 2010 ¿ até a 37ª rodada da Série B e a 36.ª da Série A ¿ contra 93 do rival Atlético. Aliás, achar jogadores que fizessem gols foi o tormento dos atleticanos no ano. A ponto de, para 2011, a prioridade do clube será contratar um matador. Trazer atacantes de qualidade será a meta principal do Atlético. Se tivéssemos encaixado as peças lá na frente, teríamos disputado o título brasileiro, avalia o diretor de futebol Valmor Zimmermann.

Para se ter uma noção de quão carente o ataque do Atlético esteve de gols na temporada, basta lembrar que o goleador do clube em 2010 - o atacante Bruno Mineiro (18 gols) - superou o jejum de Washington, do Fluminense, e ficou 16 rodadas sem balançar as redes. Quem o substituiu foi o meio-campista Paulo Baier, que com suas cobranças de falta e de pênaltis tornou-se o vice-artilheiro da equipe, com 11 gols. Baier, aliás, agradece à má fase dos atacantes. Diante do jejum de Washington, por exemplo, ele aproveitou-se para abrir vantagem na artilharia do Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos (2003-2010). Agora, soma 86 gols contra 82 do camisa 99 do Fluminense.

A exemplo do Atlético, o Coritiba também enfrentou problemas no ataque depois que o argentino Ariel Nahuelpán deixou o clube, em junho. Até então, ele tinha 16 gols na temporada e revelava potencial para fazer mais. Porém, um litígio contratual entre Ariel e o Coritiba abriu espaço para que dois baixinhos se tornassem goleadores; Os meio-campistas Rafinha e Marcos Aurélio. A dupla se incumbiu de suprir a falta de Ariel e termina temporada dividindo a artilharia do Coritiba ¿ Rafinha (18 gols) e Marcos Aurélio (16). Mas não foram só eles que marcaram. Acho que uma virtude do time foi que quase todos marcaram gols, analisa o técnico Ney Franco. A ponto de o zagueiro Pereira ter 6 gols na temporada.

Essa pulverização na artilharia faz do time de 2010 o segundo mais competente no ataque. Perde apenas para o de 2007, que, comandado por Keirrison, marcou 112 gols. Já no Atlético, fazer menos de 100 gols no ano só havia ocorrido duas vezes neste século. Foi em 2003, quando o clube marcou 91, e em 2008, com 98. A melhor temporada atleticana foi em 2001, quando balançou as redes 148 vezes. Não por coincidência, o time foi campeão brasileiro. Como nesta temporada, quando o Coritiba também achou o caminho do gol e conquistou o título da Série B.

Artilheiros do Coritiba em 2010

18 gols
Rafinha (10 na Série B, 7 no estadual e um na Copa do Brasil)
16 gols
Marcos Aurélio (9 na Série B e 7 no estadual) e Ariel (4 na Série B, 11 no estadual e um na Copa do Brasil)
10 gols
Enrico (7 na Série B e 2 no estadual)
8 gols
Leonardo (8 na Série B)
7 gols
Léo Gago (7 na Série B)
6 gols
Pereira (3 na Série B e 2 no estadual e um na Copa do Brasil)
4 gols
Jeci (3 na Série B e 1 no estadual)
3 gols
Bill (2 na Série B e 1 no estadual), Betinho (3 na Série B), Renatinho (3 no estadual), Marcos Paulo (2 na Série B e 1 no estadual) e Triguinho (3 na Série B)
2 gols
Cleiton (2 na Série B), Demerson (2 no estadual), Ramon (1 na Série B e 1 no estadual) e Geraldo (1 na Série B e 1 no estadual)
1 gol
Leandro Donizete (1 no estadual), Denis (na Série B), Fabinho Capixaba (1 na Série B) e Ângelo (1 na Série B)

Artilheiros do Atlético-PR em 2010

18 gols
Bruno Mineiro (6 no Brasileiro, um na Copa do Brasil e 11 no estadual)
11 gols
Paulo Baier (9 no Brasileiro, um na Copa do Brasil e um no estadual)
10 gols
Alan Bahia (8 no estadual e 2 na Copa do Brasil)
7 gols
Netinho (um no Brasileiro, 2 na Copa do Brasil e 4 no estadual)
6 gols
Rhodolfo (um no Brasileiro, um na Copa do Brasil e 4 no estadual)
5 gols
Manoel (3 no Brasileiro e 2 no estadual) e Branquinho (5 no Brasileiro)
4 gols
Maikon Leite (4 no Brasileiro)
3 gols
Wagner Diniz (3 no Brasileiro) e Javier Toledo (3 no estadual)
2 gols
Ivan González (2 no Brasileiro), Marcelo (2 no estadual), Tartá (2 no estadual), Raul (2 no estadual), Márcio Azevedo (um na Copa do Brasil e um no estadual), Patrick (um na Copa do Brasil e um no estadual) e Alex Mineiro (2 no Brasileiro), Chico (um no Brasileiro e um na Copa do Brasil) e Guerrón (2 no Brasileiro)
1 gol
Nieto (um no Brasileiro), Bruno Costa (um no Brasileiro) e Bruno Furlan (um no estadual)

Leia tudo sobre: atlético-prcoritiba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG