Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corintianos contestam pênalti e alfinetam o Cruzeiro

Não dá para jogar sem o braço. Todo mundo viu que a bola bateu na mão do Ralf, mas ele não teve a intenção, reclamou o zagueiro Chicão sobre o lance que resultou no gol do Vitória

Gazeta Esportiva |

O empate com o Vitória, no Barradão, tirou a liderança do Corinthians a duas rodadas do final do Campeonato Brasileiro. Insatisfeitos com o pênalti marcado por Carlos Eugênio Simon no final do primeiro tempo, quando a bola resvalou no braço de Ralf, os jogadores do Timão reclamaram e lembraram do polêmico pênalti sofrido por Ronaldo contra o Cruzeiro, na última rodada.

"Ele decidiu marcar o pênalti, então não podemos reclamar. Não vamos fazer como outro time, que reclama pra caramba por causa de um lance claro", ironizou Roberto Carlos, se referindo ao polêmico lance que garantiu a vitória por 1 a 0 e colocou o Timão na liderança, há uma semana.

"Não dá para jogar sem o braço. Todo mundo viu que a bola bateu na mão do Ralf, mas ele não teve a intenção. A interpretação é do Simon, né? Passaram a semana toda falando de arbitragem. Olha aí o que aconteceu", esbravejou o zagueiro Chicão.

A atuação do trio de arbitragem, porém, não foi criticada apenas pelos corintianos. Aos 20 minutos do segundo tempo, Júnior recebeu em posição duvidosa e marcou o que seria o segundo gol do Vitória, em lance anulado pelo assistente Altemir Haussman. "Fomos prejudicados, mas é assim. Contra equipe grande, é muito difícil ganhar", lamentou o atacante.

Na próxima rodada, o time paulista tenta recuperar a liderança no Pacaembu, contra o Vasco. Além de vencer, a equipe de Tite precisará torcer para que o Fluminense não passe pelo Palmeiras, em Araraquara.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG