Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corinthias ameaça deixar C13 para negociar direitos de TV

Andrés Sanchez anunciou que até quinta-feria deve deixar entidade. Clube dos 13 diz lamentar decisão

Marcel Rizzo e Paulo Passos, iG São Paulo |

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou nesta terça-feira que o clube deverá deixar o Clube dos 13 nos próximos dias. O motivo é o descontentamento com a negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012 a 2014. O clube paulista pretende negociar sozinho o quanto pretende receber para ter suas partidas exibidas na televisão aberta.

“Estou licenciado e a tendência hoje é sair definitivamente. Vou conversar com meus pares e o anúncio será feito em breve. Queremos democracia para negociar e acho que o Corinthians merece receber mais”, disse Sanchez, após reunião com o presidente do Clubes dos 13, Fabio Koff.

O mandatário da entidade, entretanto, negou que o corintiano tenho pedido licença. “Durante uma conversa franca e amistosa que tivemos, ele não falou nisso. Até porque não existe essa hipótese de licença. No estatuto não há isso. Ou você está, ou não. O Corinthians até que o momento em que oficialize a desfiliação é um associado”, afirmou Koff.

Andrés Sanchez foi de surpresa ao escritório do C13, em São Paulo, onde acontecia a reunião da comissão que faz as regras para a venda dos direitos para TV aberta, formada pelos representantes de Santos, Botafogo, Atlético-MG e Bahia. O corintiano saiu do prédio da entidade, no bairro Itaim, em São Paulo, afirmando que em 48 horas irá anunciar a decisão do clube, mas que a deve, realmente, deixar o Clube dos 13.

Koff disse que chegou a convidar Sanchez para a reunião da diretoria da entidade, nesta quarta-feira. O corintiano comunicou que não irá ao encontro. O presidente do Clube dos 13 lamentou a decisão do Corinthians, mas minimizou a possibilidade do clube negociar sozinho a transmissão das suas partidas no Campeonato Brasileiro.

“Ele tem o direito de sair, de escolher o seu caminho. Não há nada que impeça, mas até agora não entendi o recado dele”, afirmou Koff. “Só não vejo possibilidade deles negociarem sozinho. Não existe essa hipótese, porque eles precisam de outro clube, que vai jogar com eles”, afirmou. O impedimento ocorreria, por exemplo, se o Corinthians negociasse com uma emissora e as demais equipes com outra.

Segundo Koff, a saída do Corinthians da C13 poderá representar uma perda de 17% no valor pago pelas emissoras de televisão ao Campeonato Brasileiro. “Mas também é um a menos para dividir a receita”, completou o cartola.

Desde que o Clube dos 13 foi criado, em 1987, nenhuma equipe deixou a entidade. Na década de 90, o Flamengo, com Márcio Braga de presidente, e o Vasco, com Eurico Miranda, chegaram a ameaçar a desfiliação, mas voltaram atrás.

Corinthians quer mais dinheiro

O principal objetivo do Corinthians é aumentar o valor recebido pelo direito de transmissão das partidas do Campeonato Brasileiro. O clube receberá pelo Brasileiro de 2011, por contrato com a TV Globo negociado pelo C13, R$ 25 milhões, mesmo valor de Palmeiras, São Paulo, Flamengo e Vasco. O iG apurou que o clube sonha em triplicar esse valor para R$ 75 milhões/ano.

A Globo e a Record brigam por ganhar a concorrência para transmissão para a TV aberta. Atualmente, a primeira paga R$ 230 milhões por ano, dividido de forma diferente entre os participantes da Série A. A Record acenou com até R$ 500 milhões, mas Corinthians, Flamengo e outros clubes preferem continuar com a Globo sob o argumento que a visibilidade é maior e facilita acordo com patrocinadores.
 

 

 

Leia tudo sobre: corinthiansflamengosao paulopalmeirasvascobotafogo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG