Contra o Vasco, domingo, time faz seu último jogo como mandante no ano e comemora presença maciça do torcedor no centenário do clube

A despedida do Corinthians do Pacaembu no ano do seu centenário promete ser em grande estilo. Com todos os ingressos vendidos para o duelo contra o Vasco no domingo o clube sacramenta com sucesso um ano que se ainda não lhe rendeu nenhum título, já lhe garantiu os melhores números em renda e público no Brasileirão.

De acordo com números da Footstats , o clube já levou mais de 487 mil torcedores ao Pacaembu nos 18 jogos que fez como mandante e até agora tem uma média de 27 mil presentes por jogo. Para se ter uma ideia do tamanho da superioridade corintiana nesse quesito, o Fluminense, líder do campeonato, levou 75 mil torcedores a menos, mesmo mandando seus últimos jogos no Engenhão, estádio com 10 mil lugares a mais que o Pacaembu.

A capacidade máxima no Pacaembu não passa de 36 mil presentes e no Engenhão é possível ter 46 mil pessoas por partida. O Fluminense levou em média 23 mil torcedores aos seus jogos e teve até setembro o Maracanã como seu estádio, quando poderia levar mais de 50 mil pessoas ao estádio. O Corinthians mandou todos seus jogos no Pacaembu.

A boa campanha dos dois principais candidatos ao título restando duas rodadas para o término do campeonato explica de certa forma a discrepância dos números relação aos outros 18 clubes do campeonato. Ter um time competitivo é o primeiro passo para você sempre ter estádio cheio. É uma prerrogativa básica e nós temos conseguido manter isso nos últimos três anos, disse o diretor de futebol do Corinthians, Mário Gobbi.

O Ceará, dono da terceira média de público do campeonato, tem o trunfo da volta à Série A após 16 anos para encher sua casa e por isso ocupa um lugar destacado nesta lista. Mesmo assim, mandando seus jogos no Castelão, estádio com a segunda maior capacidade entre os utilizados na Série A com 60 mil lugares ¿ só o Morumbi é maior ¿ tem média de 22 mil torcedores nos 18 jogos que fez como mandante. 

Se na média de público o Corinthians já conseguiu provar sua superioridade frente aos rivais, na arrecadação essa disputa fica ainda mais desigual. Cobrando o ingresso mais caro entre os 20 times da Série A o Corinthians já arrecadou quase R$ 16 milhões em 18 jogos. O segundo lugar nesse quesito também é do Fluminense que faturou pouco mais da metade que o Corinthians: R$ 8 milhões. A explicação para esta diferença está no valor cobrado pelos ingressos.

Nos jogos do Corinthians as entradas chegam a custar R$ 150 no setor VIP e nos jogos do Fluminense a média do valor dos bilhetes é de R$ 19,78, número que considera também a venda de meias entradas. Considerando todos os setores do Pacaembu, um ingresso para assistir o Corinthians no estádio sai em média por R$ 32,59.

Nosso departamento de marketing viu que dá para cobrar mais caro em alguns setores e isso deve ser mantido para os próximos anos. Mas repito. O time em campo deve ser um atrativo. Só com isso a gente vai poder manter essa média de renda e público, disse Gobbi.

O segundo ingresso mais caro neste Brasileiro é cobrado pelo Palmeiras. Na média, os palmeirenses pagam R$ 30 para assistir seu time, mas nem assim a arrecadação do clube no Brasileiro pode ser comparada a do Corinthians. O Palmeiras, com média de apenas 10,8 mil torcedores por jogo, arrecadou R$ 5,9 milhões em 18 jogos.

Maior público também como visitante
Com 81% de aproveitamento dos pontos que disputou no Pacaembu, o Corinthians é o melhor mandante do Brasileirão. A boa campanha em casa pode explicar a liderança do Corinthians nas estatísticas dos maiores públicos. A surpresa fica por conta da sua média de público quando ele é o visitante. Dono da segunda maior torcida do Brasil, o clube paulista também tem a melhor média de público quando atua fora de casa.

De acordo com a FootStats , os jogos do Corinthians longe de São Paulo tem média de 22,3 mil pessoas por partida. Flamengo e São Paulo, donos da primeira e da terceira maiores torcidas do país ficam logo atrás com 19 mil torcedores em média. O torcedor corintiano do Brasil inteiro quer ver seu time nesse momento de decisão. Talvez por isso haja esse número favorável para nós, disse Gobbi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.