Tamanho do texto

Nenhum time roubou mais bolas que o Corinthians neste Brasileiro. No Paulistão já foi assim

O Corinthians terminou o Campeonato Paulista deste ano ostentando números positivos como equipe que mais roubou bolas sem faltas no torneio. E após duas rodadas no Brasileiro , o time treinado por Tite mantém a tendência deixada no Estadual. Nos jogos contra Grêmio e Coritiba, o Corinthians desarmou 60 bolas, duas acima do Palmeiras. Foram ao todo 73 tentativas contra 66 do rival paulistano, que enfrentou Botafogo e Cruzeiro.

Ralf marca Kleber no clássico. Volante é destaque nos desarmes
Gazeta Press
Ralf marca Kleber no clássico. Volante é destaque nos desarmes

Siga o Twitter do Corinthians no iG Esporte

No Paulista, o Corinthians roubou 560 bolas contra 492 do Santos, segundo no quesito. Por média de desarmes por partida, o time de Tite também foi o melhor no estadual. Foram 24,3 por jogo contra 21,7 do São Paulo, que vinha logo atrás. Os números são da Footstats e estão disponíveis no aplicativo iG Esporte para iPhone e iPad .

“Essa é uma força desse Corinthians. Foi um dos fundamentos em que tivemos destaque neste ano e tenho certeza que isso ajudou muito nos nossos dois primeiros jogos”, comentou o técnico Tite.

Entre para a torcida virtual do Corinthians e convide seus amigos

Entre os jogadores, os dois volantes do time, naturalmente, estão liderando a estatística. Ralf , principal roubador de bolas do Paulistão, já roubou 11 bolas e Paulinho , 12. “É uma orientação do Tite desde que ele chegou. Ele pede pra gente pressionar as laterais e a gente se comunica muito com o Chicão, o Castán. Vamos tentar continuar nos destacando assim, marcando bem, e ajudando o time a chegar bem no ataque”, disse Paulinho.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

Segundo Ralf, outro fator que é fundamental para que o Corinthians se destaque neste quesito, é a força física dos seus marcadores. “O número está alto porque o time está bem fisicamente. Se você está bem fisicamente, não precisa fazer falta porque você chega antes e se antecipa ao atacante, se não está bem fisicamente fica difícil e você acaba fazendo a falta”, comentou o volante.

Para Tite, que desde que chegou à equipe exige uma marcação forte, mas leal, manter-se entre os líderes de desarmes será fundamental para que a equipe chegue bem ao final do Brasileirão. “Nós começamos a atacar tirando a bola do adversário. Se nós fizermos bem isso, damos um passo importante para conseguir a vitória”, diz o treinador.

Por coincidência, o Avaí, lanterna da competição sem nenhum ponto marcado, é aquela que menos desarmou seus adversários. Foram apenas 20 roubadas de bola. O time de Santa Catarina perdeu seus dois jogos sofrendo sete gols: 3 a 1 para o Atlético-MG e 4 a 0 para o Flamengo.