Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corinthians não cumprirá prazo da Fifa por garantias financeiras

Diretor descarta assinatura com BNDES até o dia 12, data limite dada pela Fifa

iG São Paulo |

O prazo estipulado pela Fifa para que o Corinthians e a Odebrecht apresentem as garantias financeiras das obras do estádio do clube em Itaquera não será cumprido. Esta é a palavra de Luís Paulo Rosenberg, diretor de marketing corintiano.

Divulgação
Projeto do Corinthians foi premiado na quarta

Siga a página do iG Corinthians no Twitter

Em evento na noite de quarta-feira em São Paulo, no qual o estádio foi agraciado como o melhor projeto arquitetônico do país pelo VIII Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa, Rosenberg disse que o empréstimo do BNDES não sairá até o dia 12, data limite dada pela Fifa para ter posse de toda  engenharia financeira dos estádios que pretendem abrir a Copa de 2014 .

Entre para a torcida virtual do Corinthians

"O empréstimo do BNDES não sai até o dia 12 (de julho). O Corinthians não pode tomar empréstimo. Ele precisa firmar compromisso com instituições financeiras no projeto, que repassarão os recursos, mas isso está bem avançado", disse Rosenberg.

O Corinthians tenta juntamente com a Odebrecht a entrada de um novo banco como avalista da operação financeira que garantirá os valores necessários para a obra ficar pronta. Rosenberg diz que o valor da obra não passará dos R$ 850 milhões. O Corinthians pretende financiar R$ 400 milhões com o BNDES e pagar essa conta com a venda dos naming rights do estádio. O BNDES não quer emprestar diretamente ao Corinthians e por isso exige a entrada de outra instituição financeira no acordo.

Os outros milhões seriam bancados pela venda dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) cedidos pela prefeitura a quem investe na Zona Leste de São Paulo, como é o caso do Corinthians com seu estádio. O limite a ser arrecado com os CIDs é de R$ 420 milhões.

A Fifa mudou na última semana a data de anúncio do local de abertura do Mundial . A entidade havia prometido às federações de todo o mundo e aos patrocinadores que a indefinição seria encerrada no dia 28 de julho. Agora, a definição será em evento que será realizado nos dias 21 e 22 de outubro, em Zurique, na Suíça, na sede da Fifa.

Segundo o presidente corintiano, Andrés Sanchez, nada mudou em relação ao prazo dado pela Fifa. "Até onde eu sei é dia 12", disse, na saída do Pacaembu, após a vitória do Corinthians sobre o Vasco . O presidente corintiano disse, contudo, que não teme que as garantias não sejam apresentadas em tempo hábil de o estádio continuar sendo candidato a abrir a Copa. "Estou tranquilo", disse Andrés.

O Corinthians já conseguiu que a Câmara dos Vereadores aprovasse uma lei que dá isenção fiscal ao estádio . Porém, no texto da lei, esta isenção só acontecerá se o estádio abrir a Copa. "Tem 12 estádios, mas só falam do Corinthians. Todos os estádios têm dinheiro público e do o Corinthians é o único que o clube vai pagar o financiamento", disse o presidente do clube.  O prefeito Gilberto Kassab disse que aprovará a lei, mas vetará a emenda do vereador Marco Aurélio Cunha, que condicionou a isenção à abertura do Mundial .

*Bruno Winckler, iG São Paulo

Leia tudo sobre: corinthianscopa 2014fielzãoitaqueraestádios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG