Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corinthians e Flamengo se inspiram na Espanha por divisão de TV

Negociação separada dá a Real Madrid e Barcelona valores muito superiores a rivais, mas enfraquece campeonato

Marcel Rizzo, iG São Paulo |

AFP
Messi comemora gol do Barcelona contra o Atlético de Madrid. Diferença de R$ 230 milhões entre esses dois clubes clubes
A iniciativa do Corinthians de negociar separadamente os direitos de transmissão de TV tem como inspiração o Barcelona, clube que alguns diretores visitaram em 2008, pouco depois de Andrés Sanches assumir a presidência. Barça e Real Madrid negociam sozinhos seus contratos com as emissoras espanholas e são os clubes do mundo que mais arrecadam, com R$ 324 milhões por temporada cada.

“Negociando separado consigo um valor bem maior do que a proposta oferecida pela Rede TV”, disse o presidente corintiano Andrés Sanchez. O clube teria aproximadamente R$ 45 milhões por ano dos R$ 516 milhões que a emissora pagará anualmente para transmitir os Brasileiros de 2012 a 2014. Apesar de ter vencido a concorrência, a Rede TV não sabe se transmitirá o evento porque exigiu que os 20 associados do Clube dos 13 assinem o contrato. Além do Corinthians, outros nove times já anunciaram que pretendem negociar separadamente.

Tomando como inspiração o Campeonato Espanhol, Corinthians e Flamengo podem usar como arma na negociação o fato de terem as maiores torcidas do Brasil e, com isso, audiências mais elevadas. A diretoria de marketing do Corinthians já conversou com as Redes Globo e Record e avalia que consiga R$ 70 milhões por temporada. Valor pífio ainda se comprado com que recebem os clubes europeus. Veja abaixo a lista dos dez maiores:

Os que mais faturam com televisionamento (temporadas 2009/2010):

Clubes Valor pago por temporada
Barcelona (ESP) R$ 324,8 milhões (€ 140 milhões)
Real Madrid (ESP) R$ 324,8 milhões (€ 140 milhões)
Internazionale (ITA) R$ 174 milhões (€ 75 milhões)
Juventus (ITA) R$ 174 milhões (€ 75 milhões)
Milan (ITA) R$ 174 milhões (€ 75 milhões)
Manchestrer United (ING) R$ 135 milhões (€ 58,2 milhões)
Liverpool (ING) R$ 131,7 milhões (€ 56,2 milhões)
Chelsea (ING) R$ 125 milhões (€ 53,9 milhões)
Arsenal (ING) R$ 121,8 milhões (€ 52,5 milhões)
Everton (ING) R$ 117,3 milhões (€ 50,6 milhões)


Com R$ 70 milhões por temporada, equivalente a € 30 milhões, o Corinthians receberia menos do que a equipe mais “pobre” da Premier League, a primeira divisão inglesa: o Middlesbrough ganhou R$ 80,9 milhões, ou € 34,9 milhões, pela temporada 2009/2010.

Diferença
Na Inglaterra, na Alemanha e na França, a diferença entre o que ganha o clube em primeiro da lista para o último não ultrapassa 50%. A negociação nesses três países é coletiva, como é feito no Brasil atualmente, sob comando do Clube dos 13. Na Espanha, onde o acordo é no lema “cada um por si”, o pequeno Xerez, na temporada 2009/2010, ganhou equivalente a 8,5% do valor recebido por Real Madrid e Barcelona.

“Uma negociação separada por até fortalecer os maiores, mas prejudica os menores. Não há vantagem. O ideal é a união”, disse Ataíde Gil Guerreiro, diretor de marketing do Clube dos 13.

O Coritiba parece ter percebido isso. Atualmente o clube recebe R$ 11 milhões por ano, valor que poderia chegar a mais de R$ 25 milhões caso opte por assinar com a Rede TV. Os paranaenses anunciaram que negociariam separadamente, mas esteve na sede do Clube dos 13 no dia 11 de março, quando o envelope da Rede TV, única emissora que participou da concorrência, foi aberto.

“Estamos avaliando todas as situações. Ainda vou analisar o que vai ser melhor para o clube”, disse o presidente do Coritiba, Jair Cirino, após o encontro.

Na Espanha, após pressão do governo, Real Madrid e Barcelona abriram mão de parte do que recebiam, cerca de 24%, que será agora rateado entre os clubes menores. Das últimas 26 edições do Campeonato Espanhol, os gigantes venceram 22. O dinheiro da TV dividido sem critério, para o governo, é parte da explicação para este predomínio. E que pode servir de espelho para o Brasil.

 

Leia tudo sobre: futebol mundialItáliaAlemanhaEspanhaFrançaCBF

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG