Sabendo que sempre enfrentará rivais fechados em casa, time tenta nos treinos criar novas opções

Sempre que o Corinthians encara um tropeço atuando no Pacaembu, os motivos apontados para o revés se relacionam à postura defensiva do rival e ao poder de marcação desse adversário. Foi assim depois da derrota para a Ponte Preta, quarta-feira. Tentando justificar o mau resultado, os jogadores culparam a boa atuação do time de Campinas como a grande responsável pela primeira derrota do Corinthians no Paulistão. E prometeram buscar alternativas para evitar novas surpresas desagradáveis.

“Temos que criar alternativas nos treinos. Estava difícil infiltrar na área da Ponte e é nessas horas temos de caprichar na bola parada. Quando o jogo está assim temos de criar alternativas para quando pegarmos um time fechado assim, conseguirmos sair”, disse o lateral-esquerdo Fábio Santos.

Em 2010, antes de Tite assumir, o Corinthians perdeu alguns pontos atuando em casa contra equipes que se propunham a marcar forte, fechando espaços e diminuindo chances de penetração na área. Foi assim na derrota para o Atlético-GO e no empate contra o Ceará, no Pacaembu, resultados que acabaram derrubando o técnico Adilson Batista.

Paulinho, volante que hoje é titular e que era reserva no ano passado, entende que é preciso o Corinthians entender que sempre quando um time de menor expressão visitar a equipe, será necessária uma postura mais agressiva e com opções de jogadas para não complicar uma partida como aconteceu com a Ponte Preta.

“Entendemos a derrota, mas vamos trabalhar e corrigir onde erramos. A Ponte teve méritos. Não conseguimos fazer os gols nas oportunidades que tivemos. Eles marcaram muito bem, não temos o que falar. Nós sabemos das dificuldades que vamos encontrar e temos de assimilar bem isso para sairmos dessa situação”, disse Paulinho.

O volante lembra que o Estadual deste ano prevê apenas uma partida eliminatória na próxima fase. Em segundo lugar na tabela, o Corinthians jogaria este jogo em casa e correria o risco de enfrentar outra equipe do interior com a proposta de se fechar no Pacaembu. "Num jogo decisivo isso pode atrapalhar mais. Então é importante que a gente encontre uma alternativa para esse tipo de jogo", comentou.

O próximo compromisso do Corinthians será no domingo, às 16 horas, contra o Mirassol. fora de casa. A equipe tem 25 pontos e divide a liderança com São Paulo, Santos e Palmeiras. O time do Morumbi leva nos critérios de desempate por ter uma vitória a mais que os rivais (8 a 7).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.