Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Coreia do Sul age para evitar novos escândalos no futebol

Liga indicou que duplicará o salário anual mínimo para evitar que jogadores aceitem subornos

iG São Paulo |

As autoridades do futebol da Coreia do Sul disseram que usarão detectores de mentira para eliminar esquemas de manipulação de resultados . A liga sul-coreana disse nesta segunda-feira que os exames de polígrafo ajudarão a evitar mais escândalos e também contribuirão para as investigações.

Getty Images
Choi Sung-kuk, do Suwon e ex-seleção coreana, é um dos principais envolvidos nas fraudes
A liga coreana indicou também que duplicará o salário anual mínimo para os jogadores da primeira divisão para até US$ 22.670 (aproximadamente R$ 35,8 mil) anuais para evitar que eles aceitem subornos para manipular resultados.

Os promotores sul-coreanos apresentaram acusações contra 70 jogadores, apostadores e outras pessoas por suposta participação no escândalo. Um ex-jogador da liga coreana, que supostamente estava envolvido no escândalo, foi encontrado morto em um provável caso de suicídio, segundo a polícia, em maio.

O escândalo atingiu o Campeonato Sul-Coreano, que, com 28 anos, é a liga de futebol profissional mais antiga da Ásia, enquanto autoridades governamentais ameaçam com o fechamento de equipes se descobrir que estiveram envolvidas em qualquer caso relacionado com a manipulação de resultados.

O principal jogador envolvido no escândalo é Choi Sung-kuk, do Suwon Samsung Bluewings, que participou de 26 partidas pela seleção da Coreia do Sul. Yeom Dong-Gyun, do Jeonbuk Hyundai Motors e ex-seleção coreana, admitiu envolvimento nas fraudes .

*com AE

Leia tudo sobre: Futebol MundialCoreia do SulCorrupção

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG