"Os evangélicos acreditam que Jesus vai voltar. Se ele descer nos próximos três anos, aí será possível", disse o deputado

O ex-jogador e agora deputado federal Romário acredita que o Brasil precisará de um "milagre" para organizar "a melhor Copa do Mundo de todos os tempos". O ídolo de Vasco e Flamengo aponta como principais problemas as demoras nas obras, o aumento do orçamento dos estádios e a falta de liderança , segundo entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal "Folha de S. Paulo".

Veja também: “Sem flexibilização, roubalheira seria muito maior", diz Romário ao iG

"Pelo que estou vendo, as coisas não vão acontecer. Vai ter a Copa, mas, infelizmente, teremos problemas e não vai ser a melhor de todos os tempos. Vou te falar uma verdade: os evangélicos acreditam que Jesus vai voltar. Só ele para fazer com que o Brasil faça a melhor Copa. Se ele descer nos próximos três anos, aí será possível", afirmou.

Romário disse que comemorou quando o Brasil foi eleito sede da Copa do Mundo de 2014 e que assegurou que o país não só tinha condições de organizá-la, como também de fazer com que fosse a melhor de todos: "Mantenho a minha primeira ideia, mas retiro a segunda", declarou.

Romário afirmou que, como representante do estado do Rio de Janeiro na Câmara dos Deputados, manterá seu apoio a um pedido para que o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, compareça ao Congresso para explicar supostas irregularidades, incluindo algumas referentes à organização do Mundial.

"Desde que surgiu o pedido de criar uma comissão parlamentar para investigar a CBF, a cada dia aparecem novas denúncias e a coisa está ficando cada vez mais estranha", disse. "Não é nada pessoal, mas, se ele [Teixeira] não responder às denúncias, vou manter minha assinatura para abrir uma CPI e trabalhar para que outros deputados assinem", anunciou.

O deputado também disse que seria "uma boa ideia" se o dirigente deixasse a organização do Mundial: "Estamos a três anos da Copa, o senhor Ricardo Teixeira e seus assessores, se chegarem à conclusão de que ainda cabe outra pessoa para que ele saia de foco, seria uma boa ideia. Mas, às vezes, as pessoas têm vaidades que atrapalham. Não sei se é o caso dele, mas pode ser", ironizou.

O deputado declarou que quer que o presidente da CBF dê explicações no Congresso, principalmente pelo significativo aumento do orçamento para a Copa do Mundo de 2014 : "Da forma como estão as coisas, os estádios vão custar R$ 15 bilhões e isso é um absurdo", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.