Uso da tecnologia para reavaliar lance, cartão azul, limite de faltas e substituições ilimitadas serão algumas das novidades no desafio entre seleções paulista e carioca

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854236941&_c_=MiGComponente_C

Implantar tecnologia no futebol e reavivar a velha rivalidade regional. Com esses objetivos, foi apresentada nesta segunda-feira a Copa Inovação de futebol. Organizada pelos Sindicatos dos Atletas Profissionais de Futebol dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, o evento será mais que um jogo beneficente. A disputa, que será realizada entre as seleções de cada estado no dia 9 de dezembro, às 21h (horário de Brasília), no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, recorre a estrelas dos grandes clubes brasileiros e a regras de outros esportes para inovar no futebol.

Assim como no tênis, cada time terá direito a um desafio por tempo após uma jogada polêmica. O lance poderá ser repetido no monitor até três vezes e, depois de votação com os capitães ou técnicos, a palavra final será do árbitro, explicou César Agarelli, um dos inovadores do projeto. O objetivo do experimento, segundo ele, é recolocar a questão da tecnologia em pauta e levar, com ajuda da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), para a International Board, entidade que delibera sobre as regras do futebol.

Vipcomm
Organizadores mostram como será o uniforme da seleção paulista da partida

Agora imagine uma partida em que um time sofre 10 faltas em um tempo e ganha direito a um tiro-livre direto, um pênalti. Ou pense em um jogo na qual os atletas podem ser substituídos e voltar a campo a qualquer momento. Ou ainda que tática de determinado treinador não esteja encaixando e ele possa pedir um tempo técnico para corrigi-la. Bem parecido com futsal, mas também será implantado na Copa Inovação.

Outra questão significativa é o uso do cartão azul. O atleta que o receber será excluído do jogo por 10 minutos, podendo retornar a campo depois do período. Similar ao que ocorre no handebol, quando um jogador pode ser suspenso por dois minutos.

Um dos objetivos é criar algumas novidades dentro do panorama específico do futebol, para tentar melhorar o esporte, disse Rinaldo Martorelli, presidente do Sindicato paulista, que aposta na disputa sadia com os cariocas. Queremos revitalizar a boa rivalidade de São Paulo e Rio e conseguir fazer com que as pessoas entendam a necessidade desta rivalidade, que já aconteceu há um tempo.

Para dar credibilidade ao evento, foram convocadas diversas estrelas dos grandes clubes paulistas e cariocas. Nomes como Júlio César, Elias, Ralf e Bruno César, do Corinthians, Richarlyson e Fernandinho, do São Paulo e Neymar, do Santos, serão comandados por Luís Felipe Scolari. Do lado do Rio, Leo Moura, do Flamengo, Carlos Alberto, do Vasco, e Jobson, do Botafogo, são alguns dos jogadores que receberão orientações de Zico. Ainda no time carioca, o ex-atleta italiano Christian Vieri será convidado especial no banco de reservas.

Vipcomm
Martorelli (esq.), do Sindicato Paulista, e Sampaio, do Carioca, se cumprimentam

O Rio de Janeiro teve um ano muito confuso no que diz respeito ao comportamento de atleta e criou-se uma imagem ruim Queremos passar outra dimensão, falou o presidente do Sindicato carioca, Alfredo Sampaio. Quer queira, quer não, Rio e São Paulo são os Estados com maior número de clubes importantes.

Para que a Copa Inovação não se confunda com apenas mais um jogo festivo dentre tantos que ocorrem tradicionalmente no fim das temporadas, um termo de compromisso foi assinado pelos jogadores, de acordo com os dirigentes. Será, sim, uma causa beneficente, mas não queremos que seja mais um casado contra solteiros, afirmou Martolelli. Os jogadores tiveram que assinar termos de compromissos, falou Agarelli.

Cinco anos de disputas
Segundo a organização do evento, a Copa Inovação terá cinco edições até 2014. Até lá, cada vencedor do desafio fica com a posse provisória do troféu. A seleção que possuir mais vitórias ao final dos cinco duelos ganha a taça definitivamente.

Para o ano que vem, a proposta dos sindicatos é que torcedores possam escolher os integrantes de cada equipe por votação online.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.