Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Copa faz pazes com São Paulo e dá abertura e semi para a cidade

Capital paulista é confirmada como local de abertura e de mais cinco jogos. Rio recebe a final. Veja a tabela completa do Mundial

iG São Paulo |

Foram ao menos dois anos de reclamações e protestos de todas as partes, mas Fifa e COL fizeram as pazes com São Paulo nesta quinta-feira ao oficializarem a cidade como local de seis jogos da Copa do Mundo no Brasil, entre eles o tão cobiçado jogo de abertura da competição, além do bônus de uma semifinal – possivelmente com um clássico mundial. A competição ocorre entre 12 de junho e 13 de julho de 2014.

Veja a tabela de jogos completa da Copa do Mundo de 2014

O anúncio do calendário da competição ocorreu nesta quinta-feira em Zurique, na Suíça, onde fica a sede da Fifa (Federação Internacional de Futebol). A semana reuniu a nata de cartolagem mundial para encaixar as pretensões de cada uma das 12 cidades-sede brasileiras. O saldo, segundo Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, foram 67 versões da tabela de jogos do Mundial, na qual também ficou confirmada o Rio de Janeiro e seu novo Maracanã como local da final da Copa de 2014. A outra semifinal caberá ao novo Mineirão, em Belo Horizonte. A decisão do 3º lugar será em Brasília.

Veja também: Casa da CBF, Rio assistirá à seleção apenas em eventual final

Guilherme Tosetto
Operários do Fielzão estendem na obra bandeira com a logomarca da Copa e de São Paulo

 A primeira partida da Copa, com jogo da seleção brasileira, vai acontecer no futuro estádio do Corinthians, em Itaquera. Andrés Sanchez, presidente do clube e aliado de Ricardo Teixeira, presidente da COL (Comitê Organizador Local), acompanhou no local da construção o anúncio da Fifa junto do ex-jogador Ronaldo e de Geraldo Alckmin e Gilberto Kassab, governador e prefeito de São Paulo, respectivamente.

Veja também: Fotos de Alckmin, Kassab, Andres e Ronaldo comemorando em Itaquera

Guilherme Tosetto
Obras do estádio do Corinthians, local da abertura da Copa 2014, nesta quinta-feira

Foram confirmadas como sedes do Mundial, além de Rio e São Paulo, as cidades de Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife e Salvador. Cada uma das 12 sedes da Copa sediará pelo menos quatro partidas.

Leia também: Ricardo Teixeira minimiza risco do Brasil não jogar no Maracanã

Tipo de jogo Local Horário
Jogo de abertura São Paulo 17h
primeira fase Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo 13h, 16h, 19h e 22h
oitavas-de-final Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo 13h e 17h
quartas-de-final Brasília, Fortaleza, Rio de Janeiro e Salvador 13h e 17h
semifinal Belo Horizonte e São Paulo 17h
decisão do 3º lugar Brasília 17h
final Rio de Janeiro 16h

 

Na primeira fase a seleção brasileira jogará em São Paulo, Brasília e Fortaleza. Se avançar à fase eliminatória como primeiro colocado do seu grupo, o Brasil jogará também em Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Veja também: Mais sobre horário e palcos do Mundial no Brasil

O efeito colateral para os paulistas, como o previsto, é a exclusão da Copa das Confederações, evento-teste do Mundial que será realizado entre 15 e 30 de junho de 2013 e tem como sedes confirmadas Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza. "Temos mais duas sedes em potencial, que são Recife e Salvador, isso desde que concluam suas obras até junho de 2012", afirmou Ricardo Teixeira. A abertura será em Brasília, com semis em Belo Horizonte e Fortaleza e final no Rio.

Veja o andamento das obras dos 12 estádios da Copa

Novela paulista

Maior cidade da América Latina, São Paulo estava no projeto inicial da Copa no Brasil como local da abertura do evento. Assim como a final no Maracanã, a capital paulista era, segundo os organizadores do Mundial, o destino óbvio do primeiro jogo do torneio.

Porém, de 2007 até o anúncio oficial, nesta quinta, a cidade esteve ameaçada diversas vezes de perder o primeiro jogo. O Morumbi, local indicado para ser o estádio paulista, acabou sendo excluído pela Fifa, após uma série de desencontros e disputas nos bastidores entre a entidade e o São Paulo, dono do estádio.

O estádio melhor adaptado ou mais pronto é o Morumbi"  - Andrés Sanchez, em junho de 2009

Um dos primeiros recados públicos da Fifa de que estaria insatisfeita com as obras do estádio são-paulino foi em maio de 2009, após a divulgação das 12 cidades-sedes. Jérôme Valcke, secretário-geral da entidade, criticou o projeto.

O São Paulo reagiu trocando o arquiteto responsável pela obra, Ruy Ohtake, e contratando a empresa alemã GM, que havia trabalhado em estádios das Copas da Alemanha e da África do Sul. O clube também mostrou aproximação com o então presidente Lula, que visitou o Morumbi e posou para fotos com os cartolas são-paulinos e com Andrés Sanchez.

Gazeta Press
Em junho de 2009, Lula visitou o Morumbi e declarou apoio ao projeto do São Paulo, de Juvenal Juvêncio

O Morumbi será sede. Até o Corinthians está nos apoiando"
- Juvenal Juvêncio, em junho de 2009

“O estádio melhor adaptado ou mais pronto é o Morumbi”, disse o cartola corintiano após a visita, no dia 23 de junho de 2009. “Foi algo muito especial”, disse Juvenal Juvêncio, no dia. O Morumbi será sede. Alguns não gostam, mas até o Corinthians está nos apoiando”, completou o são-paulino.

São Paulo na berlinda

Mesmo assim, em setembro de 2009, a Fifa voltou a atacar o projeto. “Não há nada lá, um estádio sequer em condições. Temos de aproveitar que ainda temos alguns anos pela frente. São Paulo deve apresentar um novo projeto, um outro estádio”, disse o Valcke.

Fica excluído do projeto da Copa do Mundo de 2014 o Morumbi"
- Fifa, em julho de 2010

Os são-paulinos alegavam que problemas entre o clube e o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que também acumula a função de número 1 do COL (Comitê Organizador da Copa). Em abril de 2010, o jornal "O Estado de S. Paulo" publicou que o Morumbi estava fora da Copa. Na época, a informação não foi confirmada pela Fifa.

Dois meses depois, em junho, a entidade divulgou uma nota dizendo que o estádio do São Paulo havia sido excluído do Mundial. “Não foram entregues as garantias financeiras referentes ao projeto do Estádio do Morumbi aprovado pelo COL/FIFA no dia 14 de maio de 2010”, disse a Fifa.

Pirituba ou Itaquera?

Com a exclusão do Morumbi, São Paulo esteve ameaçada de não receber a abertura da Copa do Mundo. Belo Horizonte, Brasília e Salvador se candidataram para levar o primeiro jogo e o congresso da Fifa.
Sem o estádio do São Paulo, dois projetos passaram a ganhar força. Um, de um estádio público, que seria construído em Pirituba. Outro, de uma arena do Corinthians em parceria com a construtora Odebrecht, com isenção fiscal.

AE
Corinthians esteve em Itaquera com Andrés Sanchez em setembro de 2011

Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Vai custar mais de R$ 1 bilhão"
- Andrés Sanchez, em setembro de 2011

Aliado de Ricardo Teixeira e Lula, Andrés Sanchez conseguiu emplacar o segundo projeto. Em agosto, durante as celebrações do centenário do clube, o cartola anunciou o estádio em Itaquera. O custo estimado da obra era de R$ 300 milhões. Para receber o primeiro jogo, o custo do estádio aumentou .

“Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht)”, afirmou Andrés para revista Época. “Não vai ficar feio pra ninguém. Vai ficar, talvez, não imoral, mas difícil para o Lula”, completou o corintiano.

Após uma sequencia de atrasos, as obras começaram em Itaquera no final de maio . Um mês depois, a Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou um pacote de isenções de R$ 420 milhões para a arena.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG