Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Copa do Mundo feminina não terá nenhuma arbitra do Brasil

Ex-árbitras lamentam ausencia de brasileiras na lista das 51 selecionadas, divulgada nesta segunda-feira pela Fifa

Paulo Passos, iG São Paulo |

A Fifa divulgou nesta segunda-feira a lista das 51 selecionadas para trabalhar na arbitragem da Copa do Mundo de futebol feminino. Não há nenhuma brasileira entre as selecionadas. Na última edição do Mundial, em 2007, a árbitra Sílvia Regina esteve na China.

Aposentada, Regina trabalhou como monitora do processo de seleção. “A Fifa sempre buscou a excelência e fez um trabalho minucioso de garimpagem até chegar ao quadro final. Assim como é feito com os homens para a Copa do Mundo, as meninas passam por vários testes e o melhor momento de cada uma é que acaba determinando quem vai ser designada”, afirma.

Duas juízas, a argentina Estela Mary Olivera e a peruana Silvia Elizabeth Juarez, e quatro auxiliares sul-americanas estarão na Alemanha em junho na Copa do Mundo. Cleidy Nunes Ribeiro, de Santa Catarina, e Maria Eliza Barbosa, de São Paulo, foram indicadas pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), mas acabaram não sendo selecionadas pela Fifa.

Gazeta Press
Aposentada, Ana Paula lamenta ausência de brasileiras na Copa do Mundo feminina
“É lamentável. Até vejo que temos uma dificuldade entre as árbitras, até porque as escolhidas são muito boas. Mas entendo que nossas assistentes estão à altura das que foram escolhidas”, afirmou a ex-auxiliar Ana Paula Oliveira, que não chegou a trabalhar em um Mundial, mas esteve nas Olimpíadas de 2004.

Maria Betina Odone, do Uruguai, Yoly Esperanza Colmenares, da Venezuela, Marlene Leyton, do Peru e Maria Eugenia Rocco, da Argentina, serão as assistentes da América do Sul. “Talvez tenha pesado o idioma, o fato delas todas falarem espanhol”, diz Ana Paula.

Quatro brasileiras estão no quadro de árbitros da Fifa: Francielli da Costa, de Minas Gerais, Ana Karina Marques, de Pernambuco e Simone Xavier, do Rio de Janeiro. Nenhuma delas, entretanto, não foi selecionada pela entidade para o Mundial.

Testes físicos e inglês
A Comissão de Árbitros da Fifa elaborou uma lista inicial de 500 árbitras para depois fazer um corte prévio e reduzir este número para 110 no fim de 2010.

Para compor a seleção definitiva, a entidade submeteu as aspirantes às provas regulares para comprovar a forma e as técnicas no campo, além do desempenho do inglês, idioma oficial da arbitragem.

A Fifa anunciou que submeterá todas as escolhidas a um último exame de forma física em Frankfurt, aproximadamente uma semana antes da partida inaugural do mundial, no dia em 26 de junho, no Estádio Olímpico de Berlim.
 

Leia tudo sobre: Copa do Mundo femininaFifa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG