Tamanho do texto

Equipe que entrará em campo contra a Suíça no primeiro jogo será a mesma que enfrentou a Áustria em amistoso realizado no último domingo (10)

Escalação do Brasil para o jogo de estreia foi definida durante treinamento nesta quinta-feira (14)
André Mourão/MoWA Press
Escalação do Brasil para o jogo de estreia foi definida durante treinamento nesta quinta-feira (14)

O Brasil realizou, nesta quinta-feira (14), mais um treinamento antes de sua estreia na Copa do Mundo da Rússia. Durante a atividade, o técnico Tite confirmou o time que vai enfrentar a Suíça no próximo domingo (17).

Leia também: Golovin, destaque da Rússia em goleada, é cobiçado por equipes europeias

Ficou definido que a equipe que entra em campo será a mesma que iniciou o amistoso contra a Áustria, no último domingo (10). Dessa forma, o Brasil irá a campo em sua estreia na Copa do Mundo com Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus.

Foram confirmadas, portanto, duas das principais dúvidas em relação à escalação: Thiago Silva no lugar de Marquinhos na defesa e Danilo como titular na lateral direita. Fagner, do Corinthians, que costumava ser o reserva imediato de Daniel Alves, não virou titular no time mesmo com o corte do jogador do PSG.

Leia também: Com 5 a 0, Rússia iguala Brasil como maior goleada em estreias de Copa do Mundo

Nos quatro amistosos de preparação para a Copa disputados neste ano, a seleção brasileira não teve a defesa vazada e saiu vitoriosa de todos, superando Rússia, Alemanha, Croácia e Áustria. Desde o início da era Tite, em junho de 2016, a equipe soma 17 vitórias, três empates e uma derrota, com 47 gols marcados a favor e cinco contra.

Mais Brasil

O atacante Gabriel Jesus foi o escolhido da seleção brasileira para conceder entrevista coletiva nesta quinta-feira. O jogador afirmou que pretende escrever seu nome na história da seleção brasileira, e garantiu que, mesmo sabendo que sua principal função é fazer gols, ele não está mirando na artilharia do Mundial.

Leia também: Vladimir Putin diz que Copa do Mundo é 'evento de amizade do mundo'  

"É difícil citar nomes para a artilharia porque tem muitos jogadores com essa possibilidade. Claro que seria muito bom ser artilheiro. Eu estou ali para fazer gol, claro, mas a minha meta é outra. O meu foco é ajudar a equipe de alguma forma, seja com gols, com assistências, ou até mesmo com um carrinho... Eu quero ajudar e a artilharia é uma consequência", explicou o jogador do Brasil .

    Leia tudo sobre: Futebol