Tamanho do texto

Importante cidade durante a Segunda Guerra Mundial, Samara traz agora multiculturalismo e abriga grande centro aeroespacial da Rússia

Samara é uma das cidades-sede do Mundial de 2018
Yuri Gusev/ Russia Trek
Samara é uma das cidades-sede do Mundial de 2018

Às margens do rio Volga, o maior de todo o continente europeu, Samara é a sexta maior cidade da Rússia e um dos principais centros de engenharia mecânica e metalúrgica, tal como da indústria aeroespacial do país. Tendo sido muito importante durante a Segunda Guerra Mundial, hoje é onde se localiza um dos estádios da Copa de 2018.

Leia também: A seleção com 11 bons jogadores que não veremos na Copa do Mundo de 2018

A cidade abriga uma grande diversidade religiosa e é bastante conhecida por hospedar o Grushinsky, famoso festival de poesia de guitarra desde 1968, e o Kacheli, de rock, desde 2007. O rio que corta a cidade oferece bons espaços de lazer para turistas além de um importante porto. O local de um dos estádios da Copa vai receber seis partidas durante o Mundial russo.

Fundação:  1586

População: 1,164,685 (Censo 2010)

Área:  541,4 km²

Altitude:  117 metros

Código Telefônico: +7 846

Palco da Copa

Arena Cosmos, em Samara, é um dos estádios da Copa do Mundo de 2018
Reprodução
Arena Cosmos, em Samara, é um dos estádios da Copa do Mundo de 2018

Construída no distrito de Radiotsentr no início em 2014, a Arena Cosmos possui inspirações espaciais, sendo assim feita como forma de homenagem ao setor aeroespacial da cidade. O estádio tem capacidade para 44.807 espectadores e irá receber seis partidas do Mundial de 2018.

Capacidade: 44.807

Custo: R$ 1,443 bilhão

Jogos:

17 de junho - Brasil x Suíça - Grupo E
21 de junho – Dinamarca x Austrália - Grupo C
25 de junho – Uruguai x Rússia - Grupo A
28 de junho – Japão x Polônia - Grupo H
02 de julho - Oitavas de final
07 de julho - Quartas de final

Time da cidade


Em russo, Krylya Sovetov significa "asas dos soviéticos". Fundado em 1942, o time manteve o nome de Krylya Sovetov Kuybyshev até o final da União Soviética. Antes da construção da Arena Cosmos, a casa do Krylya Sovetov era o estádio Metallurg, que tinha capacidade para pouco mais de 30 mil espectadores. No ano de 2004, foram os terceiros colocados da Premier League da Rússia, mas na temporada 2016/17, foram rebaixados para a segunda divisão.

Leia também: Alemanha vai suspender lei do silêncio durante a Copa do Mundo

Turismo

A cidade abriga uma diversidade religiosa e é bastante conhecida por hospedar o Grushinsky, famoso festival de poesia de guitarra desde 1968,  e o Kacheli, de rock, desde 2007. O rio que corta a cidade oferece bons espaços de lazer para turistas.

Pontos turísticos

Jardim Strukovsky: Com vista para o banco do Volga, é um dos locais mais visitados pelos turistas. O mais antigo parque da cidade, é lá onde acontece as mais tradicionais festas e festivais.

Bunker do Stalin: Construído para proteger Josef Stalin durante a Segunda Guerra Mundial, possui 37 metros de profundidade e é um local muito procurado por quem procura conhecer um pouco mais do período da União Soviética.

Samara Embankment:  O dique com vista para o rio Volga, é muitíssimo procurado para quem pretende relaxar, assistir o pôr-do-sol e no verão, se torna a praia de Samara, sendo ideal para se banhar ou praticar esportes. 

Praça Kuibyshev: Considerada a maior praça da Europa, possui 17,4 hectares e é um grande centro de encontro para grandes eventos.

Museu da história espacial:  Samara é o maior centro da indústria aeroespacial da Rússia e no museu, é possível encontrar um foguete Soyuz, réplicas de naves, uniformes espaciais e motores.

Leia também: 20% da população da Islândia solicita ingressos para Copa do Mundo de 2018

Culinária

A sexta maior cidade do país oferece diversas opções de restaurantes típicos, que também trazem no cardápio fusões de cozinhas de todo o mundo. Confira os três melhores restaurantes de culinária russa de Samara, segundo o site especializado Trip Advisor.

Olivye:  O restaurante traz a fusão da tradicional gastronomia russa com a francesa em um ambiente aconchegante com boa comida que pode ser acompanhada de um vinho. Os melhores pedidos ficam por conta de saladas, o famoso peito de pato e saborosos peixes frescos. Os frutos do mar podem ser escolhidos pelo cliente, diretamente do aquário.

Kipiatok:  Pequeno restaurante no centro da cidade, o local remete a um restaurante do final do século XIX. Oferece os antigos e tradicionais pratos da culinária local como schi, uma sopa de repolho, e bliny, panquecas típicas. No entanto, é possível provar pratos comuns inspirados nas cozinhas italiana e grega.

Staraya Kvartira:  Restaurante e museu, o Staraya Kvartira é também conhecido como "Old Flat", o velho apartamento, em português. Tudo por conta da decoração do local, que é repleto de decorações da época da União Soviética e remete à uma antiga moradia russa. O menu é considerado eclético e alguns pratos são baseados em clássicos do regime comunista, que foram passados de geração à geração.

Custos 

De acordo com a cotação de Fevereiro de 2018, R$ 1 equivale a 17,53 rublos russos. Mas para fazer trocas para a moeda local, a melhor opção é usar dólar norte-americano e euro. Os custos diários na Rússia podem variar de acordo com o seu orçamento. Em uma viagem de baixo custo, é possível gastar cerca de R$ 90 com hospedagem em quartos compartilhados e alimentação em lugares simples. Caso possa gastar um pouco mais, os valores podem chegar à R$ 228 em um dia. Durante um passeio de luxo, os quartos dos melhores hotéis do país podem cobrar mais de R$ 300 a diária e uma refeição com dois pratos em um restaurante mais sofisticado custa, pelo menos, R$ 114.

Como chegar

De avião:  O Aeroporto Internacional de Samara-Kurumoch está ligado em Kurumoch, mas é um dos principais destinos de quem pretende chegar em Samara. Os voos de Moscou para lá tem duração de cerca de 2h.

De trem:  Para ir de trem até Samara , é preciso encarar pelo menos 17 horas de viagem, saindo da capital da Rússia.

De carro/ônibus:  Para ir de carro até um dos estádios da Copa de 2018, a viagem tem duração de cerca de 14 horas. De ônibus, o trajeto pode ser um pouco mais longo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.