Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sem marcar há 10 jogos, Iarley recebe o apoio de Tite

Atacante é o jogador da posição que mais atuou neste Brasileiro e vem sendo bastante criticado pela torcida

Samir Carvalho, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861859147&_c_=MiGComponente_C

Após a confusão com o técnico Dorival Júnior, o atacante Neymar mudou sua postura dentro de campo e não estava mais reclamando dos erros de arbitragem e da forte marcação dos adversários. No entanto, o atleta voltou a discutir com os marcadores e criticou o árbitro paranaense, Edivaldo Elias da Silva, que apitou o empate entre Santos e Vitória por 1 a 1, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O camisa 11 do Santos se desentendeu com o lateral-direito Nino Paraíba, que o marcou durante a partida. Ele chutou a bola e depois pisou no meu pé, isso deixa o futebol feio. Eles batem muito, mas o juiz não marca nada. Só reclamei com ele (Nino) porque ele pisou no meu pé, afirmou Neymar, que culpou o árbitro pelo empate contra os baianos. O árbitro erra bastante e sempre contra o Santos, aí complica, completou.

Além das discussões com o lateral-direito do Vitória, Neymar voltou a cavar pênaltis. Se não bastasse, no final do jogo contra os baianos, o camisa 11 trocou empurrões com o atacante Júnior por causa de uma falta marcada pelo árbitro no campo de defesa do Santos, e foi advertido com o cartão amarelo.

Apesar disso, Neymar foi elogiado pelo zagueiro Edu Dracena por evitar uma confusão maior com o atacante baiano. Ele (Neymar) está mostrando um amadurecimento e uma tranquilidade muito grande. O jogo todo o adversário bate e bate e o juiz não dá amarelo, isso irrita, mas ele mostrou calma. No final houve um tumulto, eles querendo pegar a bola, amenizou o capitão santista.

Antes do episódio com o técnico Dorival Júnior (Neymar xingou o treinador por tê-lo proibido de cobrar um pênalti nos minutos finais do jogo contra o Atlético-GO, no dia 15 de setembro, o que gerou a demissão de Dorival), Neymar chamou a atenção em vários jogos por reclamar com a arbitragem e discutir com os adversários, como aconteceu nos jogos contra Avaí, na Vila Belmiro, e Ceará, em Fortaleza, neste Brasileiro. 

Porém, a mudança de comportamento do jogador foi visível durante os jogos disputados após a saída de Dorival. Neymar não se destacou apenas pelos dribles dentro de campo, mas também por não reclamar dos adversários e árbitros. 

O Neymar aprendeu muito, chamou responsabilidade para si. Aquele episódio (polêmica com Dorival Júnior) fez com que ele amadurecesse. Hoje ele pega a bola e vai para cima do adversário, concluiu Dracena.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolsantos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG