Após perder final para o Boca Juniors em 2003, Santos pode voltar a decisão com empate no Paraguai

O Santos enfrenta o Cerro Porteño nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no estádio Olla Azulgrana , pelo jogo de volta das semifinais da Copa Libertadores da América, em busca de chegar a sua segunda final da competição continental após a era Pelé. O time da Vila Belmiro perdeu para o Boca Juniors, da Argentina, a decisão da Libertadores de 2003.

Caso elimine os paraguaios, além da segunda final após a era Pelé, o Santos chegará a sua quarta final de Libertadores na história do clube, que completa 100 anos no próximo ano. Além de 2003, os santistas venceram a competição sul-americana em 1962 e 1963. Para disputar mais uma decisão, a equipe santista precisa apenas empatar contra o Cerro, pois venceu o jogo de ida por 1 a 0, na semana passada, no Pacaembu.

“Só veremos o tamanho da vantagem no jogo, como vamos nos portar. Estamos conversando com jogadores que é boa, mas não pode depender só dela, nem mudar a maneira de jogar”, afirmou Muricy, que apesar de precisar apenas do empate, orientou o time a não ficar apenas defendendo.

“Tem de ser igual, compacto, marcar bem, mas com a bola agredir ao adversário, assustar, não pode deixar o adversário a vontade porque está em casa. Tem que assustar, porque se não eles vêm para cima o tempo todo”, completou.

Para o duelo decisivo contra o Cerro, o técnico Muricy Ramalho já definiu a equipe titular, que terá duas novidades em relação ao time que iniciou o jogo de ida. Os laterais Jonathan e Alex Sandro entram nas vagas de Pará e Léo, respectivamente. Jonathan volta de lesão muscular na coxa direita, enquanto Léo deixa o time devido a uma lesão no tornozelo direito.

A bola cruzada na área é o ponto forte dos paraguaios
Samir Carvalho
A bola cruzada na área é o ponto forte dos paraguaios
“Não tem mistério, entra o Jonathan e o Alex Sandro. Não muda muita coisa, ganhamos em juventude. O Alex Sandro é jovem, tem força, ganhamos na altura, mas perde na experiência do Léo, que está jogando bem. Porém, não mexe na estrutura do time”, afirmou Muricy.

Já o Cerro Porteño vê o Santos como o principal desafio da temporada, pois não tem condições de conquistar o título do primeiro turno no Campeonato Paraguaio. Além disso, a equipe paraguaia nunca chegou a uma final de Libertadores. “A expectativa no Paraguai é muito grande pois o Cerro pode chegar em uma final pela primeira vez e tenho a responsabilidade de marcar um jogador como Neymar, espero conseguir”, disse o zagueiro Pires.

O técnico Leonardo Astrada ainda não definiu o time para o duelo. O meia Villareal se recupera de uma contratura muscular e pode dar a vaga para o volante Burgos. No entanto, o titular está na lista dos relacionados para o jogo.

FICHA TÉCNICA - CERRO PORTEÑO (PAR) X SANTOS

Estádio: La Olla Azulgrana, Assunção (PAR)
Data/hora: 1/6/2011 - 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Abraham González (COL) e Eduardo Diaz (COL)

CERRO PORTEÑO (PAR): Diego Barreto; Ivan Piris, Pedro Benítez, Mariano Uglessich e César Benitez; Luis Caceres, Júlio dos Santos, Villarreal (Burgos) e Torres; Fabbro e Fredy Barreiro. Técnico: Leonardo Astrada.

SANTOS: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Elano; Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Muricy Ramalho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.