Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Contra novo vexame, Corinthians se obriga a passar pelo Tolima

Partida nesta quarta-feira é vista com temor pelos corintianos. Uma eliminação encerra o semestre

Bruno Winckler, enviado iG a Ibagué |

O Corinthians, que entra em campo nesta quarta-feira em busca da classificação para a fase de grupos da Libertadores, contra o Tolima, em Ibagué, na Colômbia, tenta, junto com a vaga, evitar mais um vexame na sua história na competição sul-americana. Ser eliminado por uma equipe com pouco prestígio fora da Colômbia e que beira o amadorismo é algo inaceitável no Corinthians.

Bruno Winckler
Tite conversa com os titulares no último treino antes do jogo, em Ibagué

“Com todo respeito ao Tolima, mas a tradição, a grandeza e a representatividade do Corinthians não permitem a ninguém pensar em outro resultado se não na classificação”, disse o técnico Tite, na véspera do jogo. O 0 a 0 em São Paulo, conseguido há uma semana, deu ao Corinthians a vantagem de empatar com gols para avançar. “Não era o que queríamos, mas é esta vantagem que nós temos. Não podemos esquecer dela”, disse o técnico Tite, confiando que sua equipe marque gols.

Uma eliminação, para o Corinthians, representaria o fim do primeiro semestre, já que até maio só teria compromissos pelo Campeonato Paulista. Para o Tolima, cair para o Corinthians não é vergonha, e no dia seguinte a vida seguirá seu curso sem traumas.

“Pensamos muito em classificar, mas toda a pressão está com o Corinthians por tudo que representa e pelos jogadores que tem. Admito que se não nos classificarmos pouco mudará em nossas vidas em Ibagué”, comentou com o iG o atacante Wilder Medina, na terça-feira.

O mesmo não se passa com o Corinthians e seu trauma por nunca ter vencido uma Libertadores. Cair frente ao Tolima não só interromperia o sonho do título por mais um ano como representaria a primeira eliminação de um time brasileiro na fase pré-grupos da Libertadores desde que esta etapa do torneio foi implantada, em 2005.

O comandante do time brasileiro sabe da responsabilidade. Tite reconhece que não haverá perdão por parte da torcida em caso de novo vacilo. “Prefiro não pensar na derrota. Trabalho para estar na fase de grupos, e é com esse pensamento que todos nós vamos para esse jogo. Sei da responsabilidade que envolve um Corinthians na Libertadores. E, cientes desta responsabilidade, nós vamos para o jogo”.

No seu jogo mais importante deste início de ano, o Corinthians testará pela primeira vez uma formação sem meias. Três volantes (Ralf, Jucilei e Paulinho) terão a responsabilidade de criar as jogadas para o trio da frente formado por Ronaldo, Dentinho e Jorge Henrique, que terá de voltar mais para buscar as jogadas.

No Tolima, o técnico Hernán Torres colocará uma equipe mais ofensiva em relação ao time que enfrentou o Corinthians há uma semana. Sai o volante John Hurtado para a entrada do atacante Danny Santoya. “O empate não nos serve. Se ficarmos no zero vamos aos penais, e tudo pode acontecer. Ganhar é nossa única saída”, comentou o treinador.

Quem passar do confronto jogará no grupo 7 da Libertadores, que já conta com Cruzeiro, Estudiantes (ARG) e Guaraní (PAR). A estreia do vencedor desta quarta-feira na próxima fase acontece já na próxima quarta-feira, dia 9, em casa, contra o time paraguaio.

FICHA TÉCNICA – TOLIMA x CORINTHIANS

Local: Estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué, Colômbia
Data: 2 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Assistentes: Maurício Espinosa e Carlos Changala (ambos do Uruguai)

TOLIMA: Anthony Silva; Vallejo, Arrechea, Julián Hurtado e Felix Noguera; Chará, Bolívar, Murillo e Castillo; Danny Santoya e Medina.
Técnico: Hernán Torres

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Jucilei, Paulinho e Jorge Henrique; Dentinho e Ronaldo.
Técnico: Tite

Leia tudo sobre: corinthianstolimalibertadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG