Atacante quer começar jogando contra o São Caetano, time que defendeu entre 2008 e 2009

O atacante Luan começou o ano no Palmeiras marcando gol no empate por 2 a 2 em amistoso com o XV de Piracicaba e se tornou um destaque no início da temporada, sendo chamado até de "garçom", devido às assistências. Mas a fase passou e as vaias da torcida voltaram com seu retorno à reserva. Até que ele se aproveitou do pesado campo em Uberaba para fazer dois gols e, agora, vive a expectativa de seguir titular no domingo, contra o São Caetano , seu ex-clube.

"Vai dar um nó na cabeça do Felipão porque quem tem entrado dá conta do recado. Todos aqui querem fazer um Palmeiras vencedor, e isso é bom para o próprio Palmeiras", discursou o jogador, nada disposto a contrariar Luiz Felipe Scolari, que sempre defendeu seu desempenho tático diante das cobranças nas arquibancadas.

No interior mineiro, o camisa 21 fez mais do que um papel tático. Foi o principal fator da goleada por 4 a 0 não só pelos dois gols, mas também por se aproveitar de atuar no único lado seco do campo - motivo pelo qual foi escalado de última hora. O atacante diz que fez sua melhor atuação pelo clube do Palestra Itália. Felipão foi além: falou que o comandado foi "perfeito".

"Tive uma queda de rendimento e aceitei com naturalidade ter começado no banco algumas partidas. O importante é que está tudo dando certo no Palmeiras. Quando sou escolhido para sair jogando, dou minha contribuição", argumentou, ansioso por mostrar trabalho exatamente contra o São Caetano, clube que defendeu entre 2008 e 2009.

"Não vai ser uma sensação diferente, mas vai ser legal, vou poder rever alguns parceiros. Quando eu jogava lá, o São Caetano sempre dava problema para os grandes. Mas quase todos saíram", relembrou, garantindo que, desta vez, não deve ser escalado por problemas no gramado. "O Anacleto é um campo legal, com a drenagem boa."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.