Tamanho do texto

Finanças de 2010 são reprovadas por 236 votos, contra apenas 27 que aprovaram as contas

As contas de 2010 do Palmeiras foram reprovadas. Por 236 votos a favor da reprovação contra 27, os conselheiros do clube foram contra as finanças do último ano da gestão de Luiz Gonzaga Belluzzo. Oito pessoas ficaram na abstenção e outros seis estavam no clube, mas não responderam na hora de votar, totalizando 277 conselheiros.

Em 2010, o déficit foi de R$ 25.510.125,02. Esse número foi o que o COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) analisou na reunião, mas ele ainda pode mudar. Isso por que, como explicou Francisco Busico, diretor financeiro, as contas ainda precisam passar por auditoria. Ou seja, a dívida pode mudar após a análise mais criteriosa.

Segundo o balancete inicial, só o departamento de futebol arrecadou R$ 129 milhões e gastou R$ 134 milhões, totalizando um déficit de R$ 5 milhões.

As contas do Palmeiras já haviam sido rejeitadas diversas vezes durante 2010. Na prática, a reprovação serve apenas para reforçar as críticas à economia da gestão de Luiz Gonzaga Belluzzo.

No total, segundo Belluzzo, o Palmeiras deve R$ 90 milhões. A oposição considera que esse número seja de R$ 150 milhões.