Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Concessão do Maracanã não permitirá que estádio vire casa de um só

Para secretária de Esporte do Rio, consórcio vencedor terá de demonstrar capacidade de gestão de equipamento complexo de entretenimento

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

AE
Márcia Lins, secretária do Esporte, e Duncan Revie, CEO da SoccerEx, dividem mesa em coletiva
A secretária de Esporte e Lazer do Estado do Rio, Márcia Lins, afirmou nesta segunda-feira, na SoccerEx, que o edital de concessão do Maracanã estará pronto no início de 2012. Segundo ela, a concessão não permitirá que o estádio se transforme em “casa” de um só time de futebol, ainda que um clube participe do consórcio vencedor. O estádio, que será palco da final da Copa do Mundo de 2014, está passando por reformas ao custo de R$ 1 bilhão e deve estar pronto em 2013.

Leia também: Sucessor de Orlando Silva, Aldo Rebelo cita corrupção no futebol

A secretária refuta a ideia de a gestão ficar a cargo de um só grande clube do Rio de Janeiro, tanto pelo aspecto de gestão profissional quanto pelo simbolismo do equipamento esportivo. “O Maracanã é a casa de todos os times, da seleção brasileira, um templo. Não é a casa de um único time. É o segundo ponto de visitação do Rio e não pode ser restrito a um único time”, afirmou.

A secretária afirmou que os clubes não estarão impedidos de participar dos consórcios que vão administrar o estádio, mas alerta que esses grupos serão julgados pela “complexa” capacidade de gerenciamento profissional do equipamento.

“O edital está pensado de ponto de vista da gestão profissional com todos os componentes, como de visitação turística, museu, operações, entretenimento e futebol”, disse.

De acordo com Márcia Lins, uma empresa foi contratada pela Casa Civil para desenhar qual será o modelo de concessão.

“Estudos estão sendo feitos para avaliar os impactos financeiros e fazer a modelagem para ampliar ao máximo a capacidade do Maracanã de gerar receitas. O equipamento vai continuar público. O novo Maracanã será uma arena multiuso, para grandes eventos, mas não perderá a função de ícone e templo mundial do futebol”, disse.

A capacidade do estádio será de 80 mil pessoas. “O Maracanã passará a ser um prédio inteligente, sustentável, com mais qualidade e conforto, com nova tecnologia de TV 3D e de TV digital”, disse.

Leia tudo sobre: copa 2014maracanãmárcia linsflamengovascobotafogofluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG