Tamanho do texto

Na véspera de completar 200 jogos com a camisa do Fluminense, meia encontrou com a mãe, irmãos e sobrinhos

Nada como o conforto da família às vésperas de uma “decisão’. Principalmente quando se está novamente em casa. Principal arma do Fluminense para o jogo de vida ou morte contra o Argentinos Juniors, nesta quarta-feira, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores, Conca recebeu a visita da mãe, dona Dora, dos irmãos Jorge, Daniel e Paola, do cunhado Miguel Angel, e dos sobrinhos Patricio, Miguel Angel, Tiago e as gêmeas Victoria e Valentina, nesta segunda-feira, no hotel onde a delegeção tricolor está hospedada em Buenos AIres.

O meia, que completa 200 partidas com a camisa do Fluminense nesta quarta-feira em grande estilo, jogando em casa e numa partida que pode assegurar a classificação do clube às oitavas-de-final, não escondeu a alegria ao matar a saudade dos familiares que vivem na Argentina.

Conca posa ao lado da família na escadaria de hotel em Buenos Aires
Site oficial
Conca posa ao lado da família na escadaria de hotel em Buenos Aires

“Família é uma palavra forte. É a minha vida, são as pessoas que eu amo, de onde eu tiro força. Procuro sempre compartilhar as minhas alegrias com eles”, disse o baixinho de apenas 1,67m, que espera voltar a ser um gigante em campo nesta quarta-feira.

Apaixonado pelos sobrinhos, com quem brincou e correu pelo saguão do hotel como se tivesse a idade deles, Conca sempre permite a entrada de crianças ao final de cada treino, nas Laranjeiras, para tirar uma foto ou dar um autógrafo, e afrma que ser pai faz parte de seus planos.

“Quero ter cinco filhos, sempre falei isso. Mas ainda não penso, estou com 27 anos. Quando tiver que ser, será. Tudo tem a sua hora”, afirmou Conca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.