Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Conca passará por cirurgia e só volta aos gramados em fevereiro

Meia será submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo e confirma volta para antes da estreia da Libertadores

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

 

Presente nos 38 jogos da vitoriosa campanha do Fluminense, Conca só quer saber de descansar. De malas prontas para Bahamas, local escolhido pelo craque do Brasileirão para passar as férias, o meia confirmou em entrevista coletiva nesta quarta-feira que passará por uma artroscopia no joelho esquerdo e só deverá voltar aos gramados em fevereiro, mês da estreia na Libertadores, contra o Argentino Juniors, ainda sem data marcada.

Conversei com os médicos e a cirurgia será daqui duas semanas quando eu voltar de viagem. Eles me disseram que a recuperação deverá ser de um mês. Quero me recuperar bem para evitar outras lesões. Por isso a ideia é descansar primeiro. Preciso ficar com minha família, já que há muito tempo não consigo ficar com eles, disse Conca.

Se hoje Conca desfruta os louros do título brasileiro e de vários prêmios individuais, o jogador lembra que o começo de sua caminhada no Brasil foi complicada. Principalmente por ser um estrangeiro jogando em um país diferente.

O começo em 2006 no Vasco foi muito difícil. Mas com a minha ida para o Fluminense as coisas foram melhorando aos poucos. Todos meus treinadores no Brasil me ajuda eram muito e eu aprendi demais com eles. Eu também sou muito tímido, não falava bem o português e isso talvez tenha atrapalhado, afirmou.

Mas Conca deixou claro que o fato de não querer papo com a imprensa durante boa parte do Campeonato Brasileiro nada tem a ver com a fama de marrento do jogador argentino. Pelo contrário, humilde, o jogador disse que seu único problema é a timidez.

Vocês me tratam bem, mas sou tímido, nunca fui de falar muito. Acho que esses últimos dias eu já falei tudo que tinha para falar. Ano que vem não precisa mais de entrevistas, né? (risos). Hoje em dia eu falo um pouco melhor o português e consigo me soltar mais, me sentir mais à vontade. Nós argentinos não somos marrentos não, é que somos muito autoconfiantes, disse.

A humildade é de família. Desde criança ele ouviu dos pais de que a vida lhe proporcionaria bons e maus momentos e que ele deveria ser sempre a mesma pessoa. Conca aprendeu a lição e deixou claro quando disse que o capitão do Fluminense era o Fred e por isso ele merecia levantar a taça de campeão

Quando eu falei que deveria ser o Fred, é porque na verdade ele é o capitão. Ano passado ele teve a personalidade de voltar a jogar antes da hora e, mesmo criticado, demonstrou que é craque dentro e fora de campo. Era merecido ele levantar a taça, pois assumiu a responsabilidade quando estávamos quase rebaixados.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminensefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG