Timidez do meia argentino não preocupa do técnico Renato Gaúcho

Renato Gaúcho confirmou a primeira impressão sobre Escudero : “um sujeito tímido”. Na entrevista de apresentação, o meia argentino falou apenas o necessário e baixo e mostrou-se pouco à vontade com o assédio da imprensa gaúcha . O técnico do Grêmio , porém, não teme que este traço da personalidade prejudique a adaptação do jogador ao futebol brasileiro. Tanto que lembrou o exemplo de Conca , do Fluminense, eleito o craque do Brasileirão 2010.

Escudero fez primeiro treino em busca de adaptação ao Grêmio
Hector Werlang
Escudero fez primeiro treino em busca de adaptação ao Grêmio

“Quando um jogador brasileiro vai para outro país também é assim. O Conca chegou ao Vasco, quando era o treinador, falando baixinho, fala mansa, mas em campo 'comeu' a bola. Não me serve também aquele que chega falando bem, é extrovertido, e no jogo não aparece. Vamos mostrando tudo para o Escudero”, disse o treinador.

Em 2007, lembrou Renato, Conca precisou passar por um trabalho específico de condicionamento físico para apressar a adaptação ao futebol brasileiro. Até então, ele atuava no Chile. É por isto que o chefe gremista prefere trabalhar com atletas estrangeiros que tenham tido a experiência de atuar no Brasil.

Não é o caso de Escudero, contratado do Boca Juniors e com passagem pelo espanhol Villareal. Na terça-feira, o atleta fez o primeiro no novo clube. Como vinha trabalhando na Argentina não deve demorar a ter condições físicas para jogar. Renato, porém, disse não ter prazo para a estreia dele.

No Grêmio, aliás, o argentino precisará aprender português rapidamente. Apenas Gabriel (Málaga, em 2006) e Fábio Rochemback (Barcelona, entre 2001 e 2003) tiveram experiência com idioma espanhol. O assessor de imprensa Vitor Rodriguez, com espanhol fluente, deve ser o porto seguro da nova contratação, ao menos nesta fase de adaptação ao Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.