Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Companheiros de São Paulo celebram a boa fase do meia Lucas

Depois de ser anulado contra o Santa Cruz, camisa 7 fez golaço e é a grande esperança para a classificação

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Aos 18 anos, o meia Lucas já começa a ser visto como a principal peça do time do São Paulo. E não apenas pelos torcedores ou pelo técnico Paulo César Carpegiani. Os próprios companheiros de time reconhecem que se o camisa 7 estiver em um dia inspirado a equipe sai à frente dos adversários. E é nisto que apostam em relação ao jovem para a partida de volta da Copa do Brasil contra o Santa Cruz.

No jogo de ida, no Recife, quem também viu Lucas como o homem a ser parado foi o técnico da equipe pernambucana, Zé Teodoro. Por isso, escalou o zagueiro Everton Sena especificamente para não deixá-lo jogar, e a estratégia deu certo. Já no fim de semana, Lucas marcou um golaço que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol. E agora, Carpegiani e os outros jogadores são-paulinos pensam sobre como facilitar a vida do meia.

“Foi bem complicada a situação do Lucas naquele jogo. Jogar com um adversário a poucos centímetros de você o jogo inteiro... Temos que ter alguém próximo a ele pra ele poder tabelar e tentar escapar. E também colocar o máximo de bolas nele pra ele conseguir ganhar da marcação”, diz o atacante Fernandinho, reforçando o discurso de Carpegiani, que chamou de “pancadaria” a marcação individual.

O volante Casemiro - que por não ser titular absoluto frequentemente tem de marcar Lucas nos treinos do São Paulo - é outro que elogia. Contudo, por ser companheiro do meia desde os tempos de categoria de base em Cotia, ele não demonstra qualquer surpresa com o bom momento do amigo.

“No meu ponto de vista o que o Lucas vem fazendo o que o Lucas vem fazendo não é nada diferente. Sempre foi um grande jogador, de grandes arrancadas. Na base era do mesmo jeito, ele tem alegria nas pernas pra ir pra cima do adversário. Então pra mim não é nada de diferente”, disse o volante, antes de concluir, rindo: “já marquei ele nos treinos e falo pra ele ir devagar, porque quando vem pra cima é difícil parar”.

Leia tudo sobre: são paulocopa do brasil 2011casemirolucasfernandinho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG