Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Como favorito, Pachuca enfrenta Mazembe para quebrar escrita

Clube mexicano já foca Inter, possível rival na semifinal, e avalia que pode ser o primeiro time não europeu ou sul-americano em uma decisão de Mundial de Clubes

Marcel Rizzo, enviado iG a Abu Dhabi |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882407534&_c_=MiGComponente_C

O Pachuca, do México, não refuta favoritismo na tarde (no Brasil) desta sexta-feira contra o TP Mazembe. E vai além: acredita que possa ser o primeiro time a derrotar um sul-americano e criar uma decisão inédita entre continentes em Mundial de Clubes chancelado pela Fifa. Em 200 foram dois sul-americanos e a partir de 2005 sempre um europeu e uma equipe da América do Sul. O jogo começa 14h de Brasília (20h local) e será realizado no estádio Mohammed Bin Zayed.

Temos força para chegar à final. Esse é o nosso objetivo, por isso estamos aqui, disse o técnico argentino Pablo Marini quando questionado sobre o iG se imaginava que poderia derrotar o Internacional. Talvez imaginando que tenha exagerado na confiança, emendou na sequência: mas primeiro penso apenas no Mazembe. Um time bicampeão continental não pode ser menosprezado, disse Marini.

Marcel Rizzo
Pablo Marini entre os jogadores Aguilar (esq.) e Lopez, posa com a taça do Mundial

O Mazembe venceu as duas últimas Copa dos Campeões da África, mas em 2009 foi eliminado do Mundial no primeiro jogo, perdendo para o Pohang Steelers, da Coreia do Sul. O jogo é considerado o mais importante da história do clube, que tem um mecenas importante na República Democrática do Congo: Moise Katumbi, governador da província de Katanga,m político em ascensão no país, que dá dinheiro do bolso para desabrigados e que sustenta o clube com o dinheiro da venda do metal cobalto, abundante na região.

Acho que o Inter tem que tomar cuidado com qualquer um dos dois. Não adianta falar que é mexicano ou africano. Os mexicanos estão evoluindo e os africanos, pelo que me disseram aqui em Abu Dhabi, são muito fortes. Torço pelo Inter na final, mas não adianta ignorar a semifinal, disse Magrão, volante que defendeu o Inter e disputa o Mundial pelo Al-Wahda, time que representa os Emirados Árabes Unidos.

Para avaliar o futuro rival, os jogadores do Inter pediram e estarão no estádio nesta sexta-feira. Apertado um pouquinho mais, Marini falou do Inter. E se preocupou. Time com jogadores habilidosos e marcadores. Mas por um lado conhecemos mais o futebol brasileiro do que o africano do Mazembe. Não terá fator surpresa, disse o treinador. Prevendo uma semifinal?

FICHA TÉCNICA
PACHUCA-MEX x TP MAZEMBE-RDC

Local
: Estádio Mohamed Bin Zayed, em Abu Dhabi (EAU)
Data: 10 de dezembro de 2010, sexta-feira
Horário: 14h (horário de Brasília)
Árbitro: Yuichi Nishimura (Japão)
Assistentes: Toshiyuki Nagi e Toru Sagara (ambos Japão)

PACHUCA: Calero; Aguilar, López, Pérez e Rojas; Mustafá, Torres, Peña e Manso; Benítez e Cvitanich
Técnico: Pablo Marini

TP MAZEMBE: Kidiaba; Kasusula, Kulukuta, Sunzu e Kimwaki; Kasongo, Mbenza, Kzembe e Kaluyituka; Kabangu e Singuluma
Técnico: Lamine N'Diaye

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG