Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Comitê da Copa pede esclarecimentos sobre estádio do Corinthians

Andrés Sanchez prometeu para este mês detalhes sobre a ampliação do estádio. Demora preocupa comitê

Bruno Winckler, iG São Paulo |

No dia 7 de dezembro de 2010, em entrevista coletiva, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, definiu um prazo para anunciar parceiros e empresas que se responsabilizariam pela ampliação e adequação do futuro estádio corintiano, visando à abertura da Copa do Mundo de 2014: “No mais tardar até o dia 15 de janeiro anuncia tudo”, declarou Sanchez na sede da “TV Gazeta”, em São Paulo. O prazo inicial já se esgotou.

Dias depois daquela entrevista, Sanchez reforçou a promessa, mas ampliou o prazo: até o final de janeiro de 2011 seriam apresentados todos os detalhes do projeto que prevê o aumento da capacidade do estádio de 48 mil para 65 mil lugares. Esse novo prazo dado pelo cartola está perto do fim, e nenhum anúncio, nenhuma novidade acerca do controverso projeto, foi divulgado. A demora já causa apreensão nos organizadores do Mundial no Brasil.

Um membro do Comitê Local de São Paulo foi ouvido pelo iG e mostrou-se preocupado. Disse que não há mais tempo para esperar. “Todos sabem da urgência em se definir como será o projeto e como será feita a viabilidade financeira do empreendimento. Corinthians, Odebrecht... eles sabem. Até o final de janeiro temos que ter novidade. Não há outra possibilidade viável (em São Paulo)”, disse o membro do comitê, que pediu para não ser identificado.

undefined
Presidente do Corinthians prometeu falar detalhes do estádio do time no começo do ano

O Corinthians, por meio da sua assessoria de imprensa, informa que foi orientado pelos membros do Comitê Local da Copa a não se pronunciar sobre qualquer assunto referente ao estádio. Luís Paulo Rosemberg, diretor de marketing do clube, é o principal responsável pela condução das negociações e também está orientado a esperar as conversas se encerrarem para falar sobre o assunto. O comitê informa que ainda aguarda um parecer da Odebrecht e do Corinthians sobre a viabilidade do projeto.

Aníbal Coutinho, arquiteto que assinou o projeto inicial do estádio, com capacidade para 48 mil lugares, está de férias, de acordo com alguns funcionários do seu escritório na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Ele deve retomar o trabalho na segunda-feira, segundo informa sua secretária.

A última informação oficial dada pelo Comitê Organizador da Copa sobre o projeto corintiano em Itaquera foi dada no dia 13 de dezembro, no site do Mundial de 2014, e dava conta de que os envolvidos no projeto realizariam reuniões para tratar do assunto. O Corinthians enviou o engenheiro Carlos Pereira de Magalhães para representar o clube. A Odebrecht também teve um representante participando dos encontros.

O secretário de planejamento do Estado de São Paulo, Emanuel Fernandes, admitiu na quinta-feira que, apesar de toda a falta de informações sobre o projeto de Itaquera, não há plano B para um estádio em São Paulo.

“Não temos plano B. O Corinthians e a Odebrecht estão em contato com o BNDES para fazer o empréstimo e nós esperamos novidades para os próximos dias”, disse Fernandes, ciente de que a demora do processo só atrapalha a viabilidade da obra. “As obras devem começar em abril. É um processo grande de terraplanagem e precisa ser feito em uma época menos chuvosa”, completou.

Leia tudo sobre: corinthianscopa 2014andrés sanchez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG