Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com zaga improvisada, Barça decide Supercopa contra o Porto

Enquanto o time espanhol já soma quatro conquistar no torneio, a equipe de Portugal busca o bicampeonato

Gazeta |

Maior vencedor do futebol europeu nos últimos anos, o Barcelona tem sido considerado favorito em todas as competições que disputa graças à enorme qualidade de seus jogadores, com destaque para o melhor do mundo Lionel Messi. Nesta sexta-feira, às 15h45 (de Brasília), em Mônaco, na decisão da Supercopa da Europa, a situação não será diferente no duelo contra o Porto.

Com três títulos da Supercopa da Europa (1992, 1997 e 2009) em sua história, o time catalão participará pela oitava vez da competição que abre o calendário do futebol europeu. Já o Porto irá disputar este troféu pela quarta vez, buscando o bicampeonato (foi campeão em 1987).

Atual vencedor da Liga dos Campeões da Europa, o Barcelona já iniciou a temporada 2011/2012 com o título da Supercopa da Espanha, conquistado após duas partidas equilibradas contra o rival Real Madrid. Agora, para adicionar mais um troféu à sua vasta galeria, o time catalão terá que superar problemas na sua defesa, já que os titulares Puyol (lesão no joelho esquerdo) e Piqué (lesão na panturrilha esquerda) não terão condições de atuar.

Com poucas peças de reposição para o setor, o técnico Pep Guardiola confirmou a improvisação do volante Javier Mascherano e do lateral esquerdo Abidal no miolo de zaga. No restante da equipe, a base da temporada passada será mantida, com o meia Cesc Fábregas seguindo no banco de reservas.

"Não podemos achar que a ausência de Piqué e Puyol seja um argumento para não ganharmos. Temos que tomar as dificuldades como um desafio. Estamos há quatro anos juntos, já jogamos com diversas formações e sempre fomos ao ataque. Isso não será diferente contra o Porto, que é um time muito forte", afirmou Guardiola.

Apesar dos elogios do treinador rival, o Porto chegará a esta decisão sem duas de suas principais peças na conquista da última Liga Europa: o técnico André Villas-Boas, que foi para o Chelsea na maior transferência de um treinador na história (15 milhões de euros), e o atacante Falcao Garcia, transferido para o Atlético de Madri por 40 milhões de euros.

Com estas relevantes perdas, o time português agora tem como principal destaque o atacante brasileiro Hulk, que já vinha se destacando nas últimas temporadas, mas que assume de vez o papel de protagonista com a transferência de Falcao.

No banco de reservas, Vitor Pereira assumiu a equipe e afirmou que manterá a filosofia de seu antecessor, apostando em um meio-campo ofensivo e em um trio de atacantes de movimentação.

"O Porto jogará como sempre jogou. Estamos trabalhando no 4-3-3 há um ano e não vamos mudar. Chegamos aqui por mérito e por conseqüência de uma temporada brilhante", lembrou Pereira, que não deixou de destacar as qualidades do adversário desta sexta-feira.

"Não tenho problemas em afirmar que o Barcelona é, provavelmente, a melhor equipe que eu vi jogar na minha vida. Não tenho problemas em reconhecer que eles têm um grande treinador, mas eu também comando uma boa equipe, com jogadores de qualidade, e acreditamos no nosso trabalho", afirmou o treinador português.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA x PORTO

Local: Estádio Louis II, em Mônaco
Data: 26 de agosto de 2011, sexta-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Assistentes: Erwin Zeinstra e Berry Simons (ambos da Holanda)

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Mascherano, Abidal e Adriano; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro, Messi e Villa
Técnico: Pep Guardiola

PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Otamendi e Fucile; Guarín, Souza e João Moutinho; Hulk, Kleber e Varela
Técnico: Vitor Pereira

Leia tudo sobre: barcelonaportofutebol mundialespanhaportugal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG