Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com virada histórica sobre o Grêmio, Inter é campeão gaúcho

Time de Falcão venceu por 3 a 2 no tempo normal e por 5 a 4 nos pênaltis em jogo emocionante

Gabriel Cardoso e Hector Werlang, iG Porto Alegre |

nullFoi um grande Gre-Nal. Cinco gols, grande jogadas, defesas, poucas faltas e equipes totalmente abertas. E com decisão nos pênaltis. Melhor para o Internacional que venceu por 5 a 4 após ter derrotado o Grêmio por 3 a 2 no tempo normal.

Renan, com três defesas, e Zé Roberto, com o gol do título, foram os destaques da partida. Paulo Roberto Falcão conquistou o primeiro título dele como técnico e deu o 40º estadual da história do Inter. Renato Gaúcho perdeu o primeiro clássico como comandante gremista e não realizou o sonho de ser campeão como treinador.

A gora, as duas equipes se voltam ao Brasileirão. Com o Inter em vantagem.

Clique aqui e baixe o pôster do Inter campeão gaúcho de 2011

O jogo
Renato e Falcão mantiveram a estrutura tática de duas equipes. O Grêmio com o meio-campo em forma de losango, que o fez ressurgir das cinzas do Brasileirão 2010. O Inter com apenas um atacante, sistema desde a época de Celso Roth. A diferença era o que cada um precisava fazer em campo.

Com a desvantagem da derrota por 3 a 2 do Beira-Rio, o Inter só seria campeão caso ganhasse por dois gols. Por isto, a escolha de Juan como lateral-esquerdo, deslocando Kleber para o meio, revelou-se equivocada. Prova foi o que aconteceu em campo.

O Grêmio amassou o rival nos primeiros minutos. Adilson, aos 33 segundos, arriscou o primeiro chute. Com mais posse de bola, Fábio Rochemback e Lúcio comandavam as ações. E o Inter vivia de chutões e cruzamentos para Leandro Damião. Então, aos 15 minutos, a superioridade se transformou em gol.

Douglas, também com boa atuação, descobriu Lúcio livre após um belo lançamento. Na saída de Renan, o meia desviou: 1 a 0. Não fosse uma ótima defesa do goleiro colorado e Junior Viçosa, dois minutos depois, e o Grêmio teria feito o segundo e encaminhado o título. Mas Gre-Nal é imprevisível.

Atrás no placar, Falcão corrigiu o erro na escalação. Tirou Juan, que havia levado amarelo aos 10 minutos, e mandou Zé Roberto a campo. O jogo mudou. Começou pelo oportunismo de Damião. Aos 31, o centroavante girou sobre Rodolfo e venceu Victor. Foi o 21º gol dele em 21 jogos no ano.

O Inter passou a ter o que o time de Renato tinha: posse de bola e poucos erros de passe. Resultado. Quase virou em cabeçada de Damião. O conseguiu no final do primeiro tempo. Mesmo mancando, Andrezinho aproveitou rebote de escanteio e fez um belo gol. O clássico ia para o intervalo com vantagem do Inter.

A etapa final foi uma repetição dos últimos minutos do primeiro tempo. Com Oscar na vaga de Andrezinho, o Inter controlou o meio-campo. Quase ampliou após linda troca de passes, na qual D'Alessandro serviu Nei e o lateral-direito achou Damião. O centroavante perdeu chance incrível.

Então, aos 29 minutos, uma bobeira da zaga gremista deu o terceiro gol ao Inter. Vilson estava no chão, Rodolfo não acompanhou e Zé Roberto apareceu livre após cobrança de lateral de Kleber. Victor derrubou o meia-atacante e, de pênalti, D'Alessandro fez o 3 a 1.

Aquela altura, o título era do Inter. Então, a sorte ajudou. Rochemback levantou a bola na área. Renan não segurou e Borges fez o gol que levaria a decisão aos pênaltis. Eram 36 minutos.

O Gre-Nal continuou aberto. As duas equipes perderam gols. E o título foi decidido nos pênaltis.

Douglas abriu as cobranças. Fez o gol. D’Alessandro empatou. Renan defendeu o chute de Willian Magrão. Leandro Damião parou nas mãos de Victor. Tudo igual. Rochemback colocou o Grêmio em vantagem. Kleber também errou. Victor fez a sua segunda defesa. O mesmo que Renan na cobrança de Lúcio. Oscar empatou: 2 a 2. Lins fez o terceiro. Bolatti levou a decisão para as cobranças alternadas.

Rodolfo fez o dele. Nei também: 4 a 4. Adilson teve defendida a cobrança por Renan. Zé Roberto fez o gol, decretou a vitória por 5 a 4 nas penalidades e deu o título ao Inter. O 40º da história.

Milton Trajano
Há uma semana, era Falcão quem estava na guilhotinha, mas o futebol dá voltas...

FICHA TÉCNICA - GRÊMIO 2 (4) X 3 (5) INTERNACIONAL
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 15 de maio de 2011, no domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio César Santos.
Cartões amarelos: Vilson, Fábio Rochemback, Douglas (Grêmio) e Juan, D'Alessandro, Zé Roberto, Guiñazu, Índio (Internacional)

Gols:
Grêmio: Lúcio, aos 15 minutos do primeiro tempo. Borges, aos 36 minutos do segundo tempo.
Inter: Leandro Damião, aos 31 minutos, e Andrezinho, aos 45 minutos, do primeiro tempo. D'Alessandro, aos 29 minutos do segundo tempo.

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo e Gilson (Willian Magrão); Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio e Douglas; Leandro (Lins) e Junior Viçosa (Borges).
Técnico: Renato Gaúcho.

INTERNACIONAL: Renan; Bolívar, Índio e Juan (Zé Roberto); Nei, Bolatti, Guiñazu, Andrezinho (Oscar), D´Alessandro e Kleber; Leandro Damião.
Técnico: Paulo Roberto Falcão.
 

Leia tudo sobre: InternacionalGrêmioCampeonato Gaúcho 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG