Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com vantagem inédita, Fluminense tenta a vaga diante do Libertad

Campeão brasileiro pode perder por até um gol de diferença que avança às quartas de final da Libertadores

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

AE
Julio César treinou nesta segunda e está confirmado para o jogo da Libertadores
Nos bastidores, o mesmo clima conturbado de Buenos Aires, na heróica classificação diante do Argentinos Juniors , após as acusações do atacante Emerson em entrevista à TV Globo . Em jogo, a classificação às quartas de final da Libertadores. Em campo, um adversário duro e desesperado para reverter a vantagem de um gol construída, no Rio de Janeiro pelo atual campeão brasileiro. Vantagem essa que o Fluminense terá de encarar pela primeira vez em 2011, contra o Libertad-PAR, nesta quarta-feira, às 21h50, no Defensor Del Chaco, pelo jogo de volta das oitavas de final.

 Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Acostumado a operar verdadeiros milagres fora de casa nos últimos anos para sobreviver às situações dramáticas, o time do técnico Enderson Moreira terá de provar que também sabe jogar com o resultado debaixo do braço. Com a vitória de 3 a 1 na partida de ida, no Engenhão , o time carioca pode até perder por um gol de diferença para avançar à próxima fase da Libertadores.

Se o gol sofrido no Engenhão não fazia parte dos planos do Fluminense, marcar no Defensor Del Chaco passou a ser quase uma obrigação para que o time não corra riscos de deixar a classificação escapar. Vice-campeão da Sul-Americana com o Goiás em 2010, Rafael Moura sabe que o resultado conquistado no Rio pode ser traiçoeiro.

“Não podemos entrar apenas para nos defender. Temos que ter o intuito de fazer gols. Sabemos que conquistamos um bom resultado em casa, mas não podemos nos acomodar. Ano passado, com o Goiás , vencemos o primeiro jogo por diferença de dois gols e não serviu de nada”, lembra He-Man.

Na briga pela artilharia da Libertadores, com quatro gols, e quarto melhor finalizador entre os atacantes dos times brasileiros na Libertadores, com oito chutes em direção ao gol, Rafael Moura disse que a escolha do Defensor del Chaco foi favorável ao clube.

“É um campo que tem dimensões grandes e isso nos dá mais espaço para armar bem a nossa equipe e sair da pressão deles. Mas fora é sempre complicado”, explicou o atacante.

Confirmado na partida após se recuperar de uma lesão no joelho esquerdo, Julio Cesar também lamenta o gol sofrido no primeiro jogo e tem a receita para o Fluminense buscar a vitória fora de casa.

“A gente não esperava sofrer gol no Rio, mas mesmo assim construímos uma boa vantagem. Temos que saber explorar o desespero do Libertad de buscar o resultado e usar o contra-ataque, que é uma das nossas principais armas, para ir em busca da vitória”, afirmou o lateral-esquerdo.

E até o momento o caminho mais curto para o Fluminense chegar ao gol tem sido justamente pelas laterais. Principalmente na direita, com Mariano . O camisa 2 das Laranjeiras é o jogador brasileiro que tem o melhor aproveitamento nos cruzamentos para a área, com 18 tentativas certas, de acordo com os números do Footstats.

Cruzamentos mortais

AFP
No primeiro jogo, Rafael Moura abriu o placar para o Flu após cruzamento de Mariano
Mas o bom desempenho do Flu não se restringe apenas pelo lado direito. O clube tem o melhor aproveitamento nos cruzamentos para a área, com 40 tentativas certas. Na partida de ida, no Rio de Janeiro, por exemplo, o primeiro gol da vitória de 3 a 1, marcado por Rafael Moura, saiu após um escanteio cobrado com perfeição por Marquinho , pela esquerda.

Mas essa não será a única arma que o Fluminense poderá utilizar no Defensor Del Chaco. Time entre os brasileiros que mais sofreu faltas na Libertadores, com 141 até o momento, o clube quer aproveitar as bolas paradas para fazer um gol e deixar a classificação bem encaminhada. E para isso Conca mais uma vez poderá ser decisivo. Afinal, o argentino é o quarto jogador entre os representantes do país caçado em campo, com 20 faltas sofridas.

Pelo lado do Libertad, o técnico Gregorio Pérez gostou da atuação de sua equipe no confronto de ida, apesar do resultado adversp. Ele acredita que uma nova boa atuação, aliada ao fator campo, dará a vaga aos paraguaios.

"Nós fizemos um bom jogo no Rio de Janeiro, com personalidade, mas o resultado não veio. Com um pouco mais de cuidado atrás e eficiência para aproveitarmos as oportunidades, tenho confiança de que vamos nos classificar", analisou Pérez.

Em relação ao time que vai a campo, os meias Jorge González e Sergio Aquino, que estavam lesionados e não participaram do confronto de ida, estão recuperados e reassumem o posto no time, nas vagas de Víctor Ayala e Rodolfo Gamarra, respectivamente. No fim de semana o Libertad empatou sem gols com o Tacuary e aparece na quinta colocação do Torneio Apertura, do Paraguai, com 23 pontos.

O classificado deste encontro vai enfrentar nas quartas de final o vitorioso do duelo entre Liga Deportiva Universitaria, a LDU, do Equador, e o Vélez Sarsfield, da Argentina, que fazem a partida de volta nesta quinta-feira, em Quito, capital equatoriana. Na ida os argentinos, se aproveitando do fator campo, ganharam por 3 a 0 e agora podem até mesmo perder por dois gols de diferença.

FICHA TÉCNICA: LIBERTAD x FLUMINENSE

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 4 de maio de 2011 (Quarta-feira)
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa (Uruguai) e Marcelo Costa (Uruguai)

LIBERTAD: Vargas; Bonet, Portocarrero, Canuto e Samudio; Rojas, González, Cáceres e Aquino; Ariel Núñez e Pavlovich
Técnico: Gregorio Pérez

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar; Valencia, Diguinho, Marquinho e Conca; Fred e Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira

Leia tudo sobre: fluminensecopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG