Após perder um pênalti, Rafael Moura marca gol da vitória aos 45. Rafael Sobis fez os outros dois

nullEm noite de Rafael, o Fluminense precisou de apenas oito minutos para virar um jogo praticamente perdido e conquistar uma vitória épica. Com dois gols de Rafael Sobis e um do xará Moura , o atual campeão brasileiro mostrou porque é chamado de time de guerreiros e venceu o Atlético-GO por 3 a 2, depois de estar perdendo por 2 a 0 até os 37 do segundo tempo e desperdiçar um pênalti.

Com a vitória, o time carioca chegou aos 31 pontos, ganhou duas posições e subiu para a sétima colocação. Já a equipe goiana se manteve com 28, teve a série de cinco vitórias interrompida e segue na nona colocação do Brasileirão.

O time de Abel Braga volta a campo na próxima quarta-feira, às 21h50, contra o Cruzeiro, em Uberlândia. No mesmo dia e horário, o Atlético-GO recebe o Figueirense no Serra Dourada e pode chegar a sua sétima vitória consecutiva.

O Jogo
Desorganizado, o Fluminense começou o jogo abusando dos passes errados. Melhor para o Atlético-GO, que teve a primeira boa chance de gol. Aos três minutos, Thiago Feltri recebeu pela esquerda, foi a linha de fundo e cruzou na medida para Anselmo. O atacante cabeceou com perigo sobre o gol de Diego Cavalieri.

O visitante continua melhor mais organizado. Bida achou Thiago Feltri pela esquerda, mariano chegou atrasado e fez falta na risca da área. Na cobrança, aos 10 minutos, o mesmo Bida cobrou com perfeição e marcou seu quarto gol no Brasileirão.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense ou do Atlético-GO e convide seus amigos

O gol acordou o Fluminense. Aos 12 minutos, Rafael Moura recebeu pela direita e cruzou na área, Marquinho chegou atrasado e a bola sobrou para Ciro, o atacante cabeceou no contrapé do goleiro Mário, que só torceu para a bola sair.

Dois minutos depois, o time das Laranjeiras teve outra boa chance de empatar. Rafael Moura recebeu na intermediária, girou sobre a marcação e tocou para trás, Mariano chutou forte e Márcio espalmou para escanteio.

A pressão tricolor continuava a todo vapor e, aos 17 minutos, Lanzini foi egoísta e desperdiçou excelente oportunidade para deixar tudo igual. O argentino recebeu pela direita, passou por dois adversários e chutou em cima da zaga goiana. Rafael Moura e Ciro, sozinhos dentro da área, reclamaram do individualismo do meia.

Bem no jogo, Ciro fez grande jogada aos 31 e quase deixou tudo igual. Edinho tabelou com Mariano e cruzou na área, Lanzini raspou de cabeça e a bola sobrou para Ciro. O atacante matou no peito e, de bicicleta, obrigou Mário a fazer grande defesa e espalmar para escanteio.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

O Fluminense tinha mais volume de jogo, mas o Atlético-GO continuava mais organizado e chegava sempre com mais perigo. Aos 35, Joilson recebeu de Juninho e cruzou para Vitor Junior, que entrou livre e acertou o travessão de Diego Cavalieri.

O time de Abel Braga deu o troco aos 41. Marquinho tabelou com Ciro, foi a linha de fundo e cruzou para dentro da área, Rafael Moura se esticou todo na pequena área, mas chegou atrasado e a bola saiu pela linha de fundo.

Com Martinuccio no lugar de Souza, o Fluminense voltou do intervalo tão desorganizado como no primeiro tempo. Apesar de continuar abusando dos passes errados, os donos da casa tiveram uma excelente oportunidade para empatar logo aos 13 minutos.

Lanzini cobrou escanteio, Gum cabeceou e Gilson cortou com a mão. Pênalti que o catarinense Célio Amorim marcou. Rafael Moura cobrou mal e isolou a bola sobre o gol do goleiro Márcio.

Se o Fluminense desperdiçou sua cobrança, o Atlético-GO não. Dois minutos depois, Vitor Júnior recebeu pela esquerda e foi derrubado. Na cobrança, o goleiro Márcio bateu no meio do gol e ampliou.
Quando o jogo parecia resolvido, Rafael Sobis recebeu de fora da área, deu um drible no adversário e soltou uma bomba de canhota sem defesa para o goleiro Márcio.

O gol animou o Fluminense e, um minuto depois, o campeão brasileiro quase chegou ao empate. Mariano cruzou, Martinuccio cabeceou para o meio da área e Rafael Sobis acertou a trave. No rebote, Lanzini chutou na lua.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Mas, aos 42, não teve jeito. Rafael Moura recebeu livre pela direita, fez boa jogada e chutou cruzado, Márcio soltou e o xará Rafael Sobis tocou para deixar tudo igual. Quando empate já podia ser considerado um excelente resultado, o destino premiou o esforço do time tricolor na parte final da partida.

Aos 45, Marquinho cobrou falta para dentro da área e Rafael Moura só desviou de cabeça para fazer o gol da vitória histórica.

FICHA TÉCNICA – FLUMINENSE 3 x 2 ATÉTICO-GO

Local : Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data : 3 de setembro de 2011, sábado
Horário : 18h (de Brasília)
Árbitro : Célio Amorim (SC/FIFA)
Assistentes : Angelo Rudimar Bechi (SC) e Marco Antônio Martins (SC)
Cartão amarelo: Mariano (FLU), Souza (FLU), Rafael Cruz (ATL), Agenor (ATL). Gilson (ATL), Diogo (FLU), Juninho (ATL), Edinho (FLU), Rafael Sobis (FLU)

Gols:

ATLÉTICO-GO : Bida, aos 10 minutos do primeiro tempo, e Márcio, aos 17 do segundo tempo

FLUMINENSE: Rafael Sobis, aos 37 minutos do segundo tempo e, aos 42 e Rafael Moura, aos 45 do segundo tempo

FLUMINENSE : Diego Cavalieri; Mariano, Gum, Digão e Marquinho; Edinho, Diogo (Fernando Bob), Souza (Martinuccio) e Lanzini; Rafael Moura e Ciro (Rafael Sobis). Técnico : Abel Braga

ATLÉTICO-GO : Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Bida, Joílson (Renato Augusto) e Vitor Junior (Thiaguinho); Juninho (Diogo Campos) e Anselmo. Técnico : Hélio dos Anjos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.