Mesmo com uma jogadora a menos, seleção sueca é superior e garante o terceiro lugar no pódio na Alemanha

A seleção sueca conseguiu, neste sábado, assegurar o terceiro lugar da Copa do Mundo de Futebol Feminino. Para isso, a equipe precisou bater a França, por 2 a 1, em Sisheim, na Alemanha. Schelin, ainda no primeiro tempo, abriu o placar para a Suécia, mas Thomis, que entrou no decorrer da partida, empatou. Coube a Hammarström, com um golaço, garantir a vitória sueca.

Com o triunfo, a Suécia, eliminada pelo Japão na semifinal, iguala a campanha de 1991, quando também encerrou o torneio na terceira colocação. Por sua vez, a França, que foi eliminada pelos Estados Unidos na semi, chegou a sua melhor campanha na história do Mundial Feminino - esta foi a segunda aparição do time no torneio.

Neste domingo, EUA e Japão decidem o título do Mundial, às 15h45 (horário de Brasília), em Frankfurt. Enquanto a seleção nipônica busca sua primeira conquista, as norte-americanas buscam o tricampeonato, pois já conquistaram a Copa em 1991 e 1999.

O jogo

No início, as duas equipes não conseguiram criar boas oportunidades e a partida tinha um ritmo morno. A Suécia conseguiu assustar em uma cobrança de escanteio, quando a goleira Sapowicz saiu mal, quase cedendo o primeiro gol.

Aos 28, porém, em uma bela jogada, a seleção da Suécia conseguiu seu gol. Larsson, ainda no campo de defesa, fez um belo lançamento para Schelin, que invadiu a área e tocou na saída de Sapowicz, abrindo o placar em Sisheim. O lance ainda obrigou a seleção francesa a substituir sua goleira, que se lesionou. Deville assumiu a meta da França.

Sete minutos depois, foi a vez da França levar perigo. Bussaglia, de fora da área, bateu colocado, mas a bola explodiu na trave de Lindahl. A francesa ainda chutou de longe mais um vez, mas, desta vez, a goleira da Suécia estava bem posicionada e fez a defesa. Nos acréscimos da primeira etapa, Schelin obrigou Deville a se esticar para evitar o segundo gol sueco.

Na etapa final, não demorou muito para que a França chegasse ao empate. Aos dez minutos, Thomis invadiu a área pelo lado esquerdo e bateu colocado, sem defesa para Lindahl.

O gol animou as equipes em Sisheim, e, aos 18, Oqvist quase recolocou a Suécia a frente no placar. Na sequência, Thomis criou boa chance para a França, mas Lindahl conseguiu evitar.

Com as duas equipes buscando o gol da vitória, o clima esquentou entre Bompastor e Oqvist, mas a juíza viu apenas a agressão da sueca, expulsando a atleta. Mesmo assim, a França não conseguiu aproveitar a vantagem numérica e a Suécia passou a pressionar.

A França via a Suécia comandar as ações da partida e, aos 36, após escanteio cobrado pela esquerda, Hammarströn dominou na entrada da área, deu um chapéu em uma jogadora francesa, ajeitou para a perna esquerda e bateu forte, no ângulo de Deville, recolocando a Suécia à frente no placar.

De forma desorganizada, a França tentava buscar o empate, mas sem grande efetividade. Coube a seleção sueca conter a pressão, para, assim, assegurar o terceiro lugar na Copa do Mundo de Futebol Feminino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.