Tamanho do texto

Clube segue modelo do estádio Morumbi e quer que Engenhão seja palco de eventos para elevar a receita

A diretoria do Botafogo conseguiu uma de suas principais metas para o estádio Engenhão em 2011: levar o torcedor ao estádio. Com cerca de 18 mil pagantes por jogo, a equipe carioca teve a melhor média de público desde o Campeonato Brasileiro de 1995, quando foi campeã. Para o próximo ano, os dirigentes do Botafogo esperam que o Engenhão também seja palco de shows e eventos, buscando aumentar a receita do time.

"Imaginamos mais de 90 jogos para 2011 e de 2,5 milhões de pessoas. Por este motivo, planejamos reuniões operacionais para melhorar as condições do estádio. Além disso, o Botafogo vai partir para ter eventos no estádio, isso já é uma realidade. Vamos pensar em um novo público, agregar conteúdo e valor. Já negociamos projetos, shows e eventos comerciais, pois o estádio oferece espaço para eventos variando de 5 mil a 40 mil pessoas", declarou o diretor-executivo do Botafogo, Sérgio Landau, ao site oficial.

O exemplo para os dirigentes do Botafogo pode vir do estádio Morumbi, do São Paulo, que foi palco de nove grandes shows internacionais, como do astro Paul McCartney, responsáveis pelo maior lucro anual do estádio na sua história, segundo o diretor financeiro do São Paulo, Osvaldo Vieira.

Para o dirigente do Botafogo, um dos trunfos da equipe é o planejamento do estádio Engenhão. "O mercado de propaganda prefere um estádio com conteúdo, frequência e visibilidade. O Botafogo fez algo que não é comum no mercado do futebol: planejar o estádio. Com o Brasil indicado para sediar Copa do Mundo e Olimpíadas, sentamos e começar a planejar o uso, ter uma operação de qualidade e trazer recursos. Por exemplo, hoje há uma praça de alimentação com oito marcas e serviços diversificados", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.