Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com São Paulo em crise, Alex Silva diz que dá "a cara para bater"

Zagueiro condena agressão dos torcedores ao carro de Jean e diz que com ele "a história seria diferente"

Levi Guimarães, iG São Paulo |

A crise instalada no São Paulo desde a eliminação na Copa do Brasil diante do Avaí continua gerando declarações fortes. Nesta terça-feira, foi a vez do zagueiro Alex Silva . Assumindo a postura de um dos principais líderes do elenco, o camisa 3 disse que dará “a cara pra bater”, protegendo os jogadores mais jovens. Disse aceitar os gritos e faixas de protestos da torcida, mas disse que “tiraria satisfação” se fosse vítima da mesma agressão que Jean .

Siga o iG São Paulo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Na tarde de segunda-feira, o volante teve o carro chutado, além de pipocas e ovos arremessados contra ele . “Não venham fazer comigo o que fizeram com o Jean, aí a história vai ser diferente. Eu ia descer e tirar satisfação com a pessoa. O protesto é válido desde que não tenha agressão. O Jean é o cara que menos tem culpa aqui. Talvez nem tenham visto que era ele no carro”, disse.

Vipcomm
Alex Silva não aceitou a atitude dos torcedores que chuitaram o carro do volante Jean

O próprio Alex foi um dos principais alvos dos xingamentos da torcida. Chamado de cachaceiro e baladeiro, o zagueiro afirmou não dever satistação para os torcedores, apenas para o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, e para o técnico Paulo César Carpegiani . Para completar, disse que não mudará seu comportamento por conta dos protestos.

“Eu sempre gostei de ouvir o meu samba, o meu pagode, nunca neguei isso pra ninguém. Nunca falei da boca pra fora que vou pra igreja e depois fiz outra coisa. Eu não vou mudar, mas chamo a responsabilidade e na minha folga faço o que eu quero, como todo trabalhador”, afirmou.

Por fim, Alex, que já disse sonhar em ser o próximo capitão do São Paulo após a aposentadoria de Rogério Ceni , demonstrou como pretende fazer isso e “proteger” o resto do elenco. “Estou aqui para dar a cara pra bater. Que cobrem de mim, não dos meninos ou do Xandão [zagueiro reserva desde 2010], ou do Rhodolfo , que chegou agora”, disse.

“Que venha a cobrança em mim, não no Lucas , Casemiro ou outros mais jovens. Eu vim aqui e estou aqui para defender os meus jogadores, os que entram em campo e os reservas. Vou proteger quem for, o Rivaldo , o Willian , o Henrique , o Mirandinha, que ainda não teve chance. Tirando essa cobrança deles porque essa pressão poderia prejudicá-los bastante e talvez eu com a minha experiência vou saber suportar melhor”, afirmou.

Na manhã desta terça, Alex desfalcou o treino físico do São Paulo no CT da Barra Funda , poupado por conta de dores no músculo posterior da coxa direita. Ele afirmou, porém, que deve ter condições de enfrentar o Fluminense no próximo domingo, no jogo de estreia do São Paulo no Campeonato Brasileiro.
 
null

Leia tudo sobre: São PauloAlex Silvacrisetorcidaviolênciavídeo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG