Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com saída de Cajá, Botafogo terá carência no setor de armação

Apenas Everton e Fabrício possuem as características de meia-ofensivo na equipe de General Severiano

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Perto de se transferir do Botafogo para o Guangzhou Evergrande, da China, o meia Renato Cajá pode deixar a equipe carioca carente em uma posição importante durante o segundo turno do Campeonato Carioca e para a sequência da Copa do Brasil deste ano. Sem o jogador, que tem tido a missão de armar as jogadas ofensivas do Botafogo, o técnico Joel Santana terá poucas opções para o meio-campo da equipe.

Visto com desconfiança desde que chegou ao time carioca, no final de 2009, Renato Cajá vivia o melhor momento da carreira no Botafogo. Após a saída do meia Lúcio Flávio para o Atlas, do México, o jogador  conquistou a confiança do técnico Joel Santana e se firmou entre os titulares da equipe. Com quatro assistências, o jogador também era o vice-artilheiro do Botafogo no Campeonato Carioca, atrás apenas do atacante Loco Abreu.

Com a saída do jogador, o treinador botafoguense contará com apenas dois atletas para a função de 'camisa 10', ambos contratados no começo da temporada. O meia Everton, que foi titular e marcou o gol do Botafogo na vitória sobre o Nova Iguaçu, na última quarta-feira, e Fabrício, que atuou em 2010 pelo Juventude, mas pertencia ao Corinthians. O jogador é uma aposta da diretoria botafoguense e passou praticamente toda a última temporada parado por conta de uma fratura no pé.

Outra possibilidade é improvisar jogadores no setor. Na vitória sobre o Nova Iguaçu, a primeira partida sem Renato Cajá em campo, o técnico Joel Santana adiantou o volante Bruno Tiago para ajudar Everton na armação do ataque. O atacante Caio também pode realizar a função, já que chegou a atuar como meia nas categorias de base.

Além deles, o clube espera a recuperação do meia Maicosuel, que sofreu uma cirurgia no joelho na última temporada e só deve voltar aos gramados no começo de maio, durante o Campeonato Brasileiro. Apesar do reforço interno, o treinador pondera a possibilidade de trazer um jogador para aumentar as opções do elenco antes da volta de Maicosuel, já que o título da Copa do Brasil é um dos principais objetivos da diretoria no ano.

"A coisa aconteceu muito rapidamente. Se houver necessidade vamos buscar outro jogador para a posição, mas é difícil. Isso será conversado com a diretoria", declarou o treinador do Botafogo.

 

Leia tudo sobre: botafogocampeonato carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG