Tamanho do texto

Treinador reconheceu a necessidade de obter bom resultado diante de time mineiro no domingo, mesmo fora de casa

O tropeço em casa para o Botafogo não fazia parte da projeção do Corinthians para ganhar o título brasileiro. Depois do revés por 2 a 0 para o time carioca - e a consequente possibilidade de deixar novamente a primeira colocação - o técnico Tite reconheceu a necessidade de ter um bom resultado neste domingo, diante do Cruzeiro, mesmo sendo visitante na partida.

"No planejamento nosso, elencamos esses três jogos como bastante difíceis, com um nível de exigência bem alto. Vamos fazendo por etapas. Esse jogo contra o Cruzeiro passa a ter uma necessidade maior ainda. Aqui era para pontuar, ter no mínimo um ponto, porque (o Botafogo) é um adversário direto, temos que assumir. Mas o nível de concentração dos atletas este abaixo do normal hoje (quarta)", lamentou o comandante corintiano, que viu sua equipe com 51 pontos.

O terceiro adversário "difícil" na sequência, que não foi mencionado nas palavras de Tite, é o Internacional, no domingo seguinte ao confronto com o Cruzeiro. Depois dele, até a derradeira rodada, em que faz clássico contra o Palmeiras, o Corinthians terá oponentes considerados um pouco menos complicados: Avaí, América-MG, Atlético-PR, Ceará, Atlético-MG, Figueirense.

O cálculo de Tite, segundo o próprio treinador vem dizendo, muda a cada semana, conforme o afunilamento da competição nacional. Neste momento, o objetivo do Corinthians é somar 21 dos 27 pontos que restam para poder alcançar 72, atingindo pontuação idealizada como a suficiente para ser campeão. Assim, pode-se imaginar conta simples de sete vitórias nas nove rodadas.

Sem se prender muito às contas, mas precisando trabalhar para corrigir os erros mostrados em casa, o grupo corintiano se reapresenta na tarde desta quinta-feira, no CT Joaquim Grava.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.