Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com reservas, Brasil enfrenta rival mais fraco da era Mano

Gabão nunca jogou uma Copa e está na 68ª posição do ranking da Fifa. Sem brasileiros e Kaká, técnico escala time com novatos

iG São Paulo |

Contra um rival inexpressivo, a seleção brasileira terá uma equipe recheada de novatos e quase toda reserva nesta quinta-feira, às 16h em Libreville, com acompanhamento em tempo real pelo iG. O time de Mano Menezes enfrenta o Gabão, o rival com pior colocação no ranking da Fifa, 68º, desde a estreia do técnico.

Sem poder contar com os jogadores que atuam no Brasil, já que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) preferiu evitar atritos com os clubes que disputam a reta final do brasileiro, Mano montou uma equipe apenas com atletas que jogam na Europa. O que era para ser a principal novidade do jogo, a volta de Kaká, acabou não acontecendo, já que o meia do Real Madrid foi cortado após sofrer uma lesão muscular.

VEJA TAMBÉM: Mano aposta em "duplas portuguesas" contra o Gabão

CBF
Contra Gabão, seleção terá time recheado de caras novas. David Luiz será o único titular em campo
Sem os astros Neymar, Ronaldinho e Kaká, o Brasil terá uma equipe de jogadores que foram no máximo reservas nas últimas convocações. A única exceção é o zagueiro David Luiz, que tomou a vaga do ex-capitão Lúcio, ausente desde a derrota para a Alemanha.

Durante os treinos no Gabão, Mano Menezes confirmou a equipe que começará a partida desta quinta-feira: Diego Alves; Fábio, Luisão, David Luiz e Adriano; Sandro, Elias, Hernanes e Bruno Cesar; Jonas e Hulk. O tive deverá ser alterado para a partida contra o Egito, no próximo dia 14, em Doha, no Catar.

Rival frágil
Sem nunca ter disputado uma Copa do Mundo, o Gabão é um dos países com menos tradição no futebol no continente africano. Nos últimos anos, entretanto, o governo local tem investido no esporte, usando parte da riqueza obtida com o petróleo.

LEIA MAIS: Brasil deve ter dois capitães diferentes contra Gabão e Egito

No próximo ano, o país será sede da Copa Africana de Nações, que também terá partidas na vizinha Guiné Equatorial. O dinheiro investido ultimamente não rendeu frutos ainda dentro de campo. O time do Gabão ocupa o 68º lugar no ranking da Fifa e acumula em 2011 derrotas para rivais como Omã, Senegal e Gâmbia.
 

Leia tudo sobre: Seleção brasileiraMano MenezesGabão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG