Técnico do São Paulo lamenta mais os empates com Atlético-GO, Atlético-PR e América-MG do que contra o Palmeiras

Empatar com o Palmeiras , mesmo no Morumbi, não significam dois pontos perdidos nas contas de Adilson Batista. O técnico acredita que as oportunidades desperdiçadas para se aproximar da liderança do Campeonato Brasileiro ocorreram, na verdade, diante de adversários que lutam contra o rebaixamento.

"Em clássico é normal essa pontuação, é sempre um jogo igual, difícil. Ficamos chateados por outros pontinhos desperdiçados", comentou o treinador do São Paulo, revoltado principalmente por somar somente três pontos diante de Atlético-GO e Atlético-PR, no Morumbi, e América-MG, em Sete Lagoas (MG) - todos estavam entre os quatro últimos colocados do torneio quando enfrentaram o Tricolor.

"Com todo respeito ao Atlético-GO, o Atlético-PR e o América-MG, são times contra quem deveríamos criar situações para ganhar. Não podemos ter um primeiro tempo como o de quinta-feira, quando tivemos possibilidades de nos impor e precisávamos agredir, mas não fizemos e ainda tivemos uma desatenção no fim", reclamou.

Dagoberto toca para cobrir o goleiro Marcos e fazer 1 a 0 para o São Paulo no fim do primeiro tempo
Futura
Dagoberto toca para cobrir o goleiro Marcos e fazer 1 a 0 para o São Paulo no fim do primeiro tempo
O comandante considerava fundamental a vitória contra o lanterna América-MG, apesar de ser visitante. E ainda não aceitou o fato de a equipe ceder o empate por 1 a 1 logo depois de abrir o placar com Marlos aos 40 minutos do segundo tempo. Seus comandados, porém, insistem que todos tropeçam.

"Sabemos que faz falta. Mas hoje os jogadores e a torcida do Corinthians falam a mesma coisa: se ganhassem, teria disparado", comparou Rivaldo, lembrando que o rival, ainda líder do Brasileiro, perdeu do Figueirense no Pacaembu nesse sábado. "Isso é normal, um clube campeão perde mesmo para um time intermediário. É o futebol brasileiro", continuou o veterano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.